O Reforço de Estuques e de Rebocos de Cal

O Reforço de Estuques e de Rebocos de Cal

As primeiras estruturas sobre as quais foram aplicados estuques tinham a configuração de painéis de ramos de aveleira ou de salgueiro encanastrados, suportados por madeira. Na primeira camada aplicada, o estuque tinha que penetrar entre os ramos e sobressair no vazio posterior, criando “chaves”. Estas “chaves” ajudavam a agarrar o estuque ao suporte, reforçando a […]

consulte Mais informação
Conservação e Reparação do Gesso

Conservação e Reparação do Gesso

O gesso é um sulfato de cálcio cristalino que ocorre naturalmente (CaSO4.2H2O). ele pode ser explorado em pedreiras situadas em diversas regiões do mundo, sob diferentes formas ligeiramente diferentes entre si, mas na Grã Bretanha, a sua forma mais vulgarmente conhecida é o alabastro. O estuque é feito a partir do gesso, por trituração até […]

consulte Mais informação
Utilizações Históricas do Estuque de Gesso

Utilizações Históricas do Estuque de Gesso

O estuque de gesso não é uma invenção moderna como o Cimento Portland, como algumas pessoas sugerem. Sabemos que ele foi usado pelos antigos egípcios para estucar a pirâmide de Keops. Na Grã Bretanha, as investigações executadas por Claire Gapper, uma estudante PhD no Courtauld Institute, indicam que foram sendo importadas consideráveis quantidades de Estuque […]

consulte Mais informação
O Emprego de Estuques de Gesso

O Emprego de Estuques de Gesso

O estuque de gesso é encarado por muitas pessoas do mudo da conservação como um material moderno inapropriado para ser empregue em edifícios históricos, apesar de ser usado neste país há centenas de anos. Existindo claramente um papel para o gesso nos trabalhos de conservação, não pode haver dúvidas de que as modernas massas ensacadas […]

consulte Mais informação
Alguns Preconceitos Banais

Alguns Preconceitos Banais

“Só existe uma maneira de ser executado e essa é a maneira certa” é um grito dos artesãos frequentemente ouvido, mas também dos projectistas. No entanto, conforme o nosso conhecimento aumenta através da análise e da investigação, torna-se aparente que existem sempre muitas “maneiras certas” assim como existem muitos edifícios com estuques históricos, especialmente dos […]

consulte Mais informação
Revestimento Estucado

Revestimento Estucado

Apesar do número e características das camadas ser variável, o revestimento estucado das paredes e tectos era em geral composto por: reboco, uma argamassa de cal aérea; esboço, uma argamassa de cal, gesso escuro e areia de esboço, numa espessura de 3 a 5 mm; estuque, uma pasta ou argamassa de gesso e cal aérea, com […]

consulte Mais informação
Suportes Estucados

Suportes Estucados

Os estuques eram utilizados em todo o tipo de edificações, desde os comuns prédios de rendimento dos centros urbanos aos mais ricos palacetes, igrejas ou conventos. As paredes, em geral de alvenaria, eram formadas por pedras e tijolo cerâmico, sendo muitas vezes utilizado material de enchimento diverso, como sejam pequenas pedras, cacos de tijolo, argila […]

consulte Mais informação
Eflorescências em Estuques Antigos

Eflorescências em Estuques Antigos

Resumo As eflorescências constituem um dos mais frequentes tipos de patologia que afectam os revestimentos estucados dos edifícios antigos. Se muitas vezes se trata de uma anomalia facilmente eliminável, outras os seus efeitos são fortemente nefastos podendo causar a destruição de elementos estucados que constituem verdadeiras obras de arte. O artigo começa por referir, de forma […]

consulte Mais informação
Texturas do “Stucco” Histórico

Texturas do “Stucco” Histórico

A maioria do “stucco” mais antigo dos Estados Unidos, datando de antes dos finais do século XIX, tem geralmente um acabamento acetinado feito à talocha (por vezes chamado de areado ou talochado), possivelmente vincado para se assemelhar a unidades de silharia aparelhada. Os vincos podem ser inscritos para imitarem as juntas da alvenaria, e podem […]

consulte Mais informação
Orientações Gerais para a Reparação do “Stucco” Histórico

Orientações Gerais para a Reparação do “Stucco” Histórico

Um estucador profissional competente deve estar familiarizado com as propriedades dos materiais envolvidos na reparação do “stucco” e deve estar apto a evitar algumas das armadilhas que podem atraiçoar alguém menos experiente. As sugestões gerais para uma reparação de sucesso no “stucco” são paralelas às que envolvem o restauro e a reparação do reboco e […]

consulte Mais informação
Quando se torna necessária a Substituição Total

Quando se torna necessária a Substituição Total

A substituição total do “stucco” histórico por um “stucco” moderno, com qualquer composição tradicional ou moderna, provavelmente só será necessária em casos de degradação extrema – por exemplo, a perda de ligação de mais de 40 a 50 % da superfície desse “stucco”. Outra razão para a remoção total pode ser quando a integridade física […]

consulte Mais informação
Limpeza de Superfícies Históricas em “Stucco”

Limpeza de Superfícies Históricas em “Stucco”

Os edifícios históricos em “stucco” exibem frequentemente diversas camadas de caiação ou de pintura. Apesar de algumas superfícies em “stucco” poderem ser limpas por lavagem com água, o relativo sucesso deste procedimento depende de dois factores: a textura da superfície do “stucco” e o tipo de sujidade que se quer remover. A poeira transportada pelo […]

consulte Mais informação
Produtos Modernos de “Stucco”

Produtos Modernos de “Stucco”

Existem à venda muitos produtos contemporâneos para “stucco”. Muitos deles não são compatíveis, física ou visualmente, com os edifícios históricos em “stucco”. Tais produtos só devem ser considerados para utilização depois de ter sido consultado um especialista em alvenarias históricas. No entanto, alguns destes revestimentos pré-doseados de “stucco” colorido podem ser adequados para utilização em […]

consulte Mais informação
Cores e Tonalidades para a Reparação do “Stucco” Histórico

Cores e Tonalidades para a Reparação do “Stucco” Histórico

A cor da maioria do “stucco” primitivo era proporcionada pelo agregado usado na composição – geralmente a areia. Eram adicionados à composição alguns pigmentos naturais, e o “stucco” dos séculos XVIII e XIX era frequentemente marmoreado ou pintado em imitação de mármore ou de granito. O “stucco” era frequentemente revestido com uma caiação a branco […]

consulte Mais informação
Identificação dos Tipos de “Stucco”

Identificação dos Tipos de “Stucco”

A execução de análises ao “stucco” histórico pode proporcionar informações úteis sobre os seus componentes primários e sobre as respectivas proporções, e vão auxiliar a se assegurar que o novo “stucco” de substituição vai reproduzir o antigo o mais aproximadamente possível, no que respeita a resistência, composição, cor e textura. No entanto, a menos que […]

consulte Mais informação
Reparação do “Stucco” Degradado

Reparação do “Stucco” Degradado

Manutenção Regular Apesar de A. J. Downing se referir a casas em “stucco” na Pennsylvania que sobreviveram por mais de um século em relativamente boas condições, o “stucco” histórico não é naturalmente um material de construção particularmente permanente ou de longa duração. É necessária a sua manutenção regular para que seja conservado em boas condições. […]

consulte Mais informação
Acabamento Tradicionais do “Stucco”

Acabamento Tradicionais do “Stucco”

Até aos princípios do século XX, quando apareceram uma porção de novos acabamentos e texturas, a última camada do “stucco” era geralmente acabada à talocha com um areado fino e, depois, vincada ou marcada para imitar alvenaria de pedra aparelhada à vista. A ilusão das juntas da alvenaria era por vezes realçada com uma fina […]

consulte Mais informação
Métodos de Aplicação do “Stucco”

Métodos de Aplicação do “Stucco”

O “stucco” é aplicado directamente, sem fasquiado, sobre substratos de alvenaria tais como tijolo maciço, pedra, betão ou tijolo furado. Mas sobre estruturas em madeira, o “stucco”, tal como o estuque, a sua contrapartida em interiores, deve ser aplicado sobre um fasquiado por forma a se obter uma adequada ligação que segure esse “stucco”. Assim, […]

consulte Mais informação
Composição do “Stucco” Histórico

Composição do “Stucco” Histórico

Antes da metade final do século XIX, o “stucco” consistia principalmente em cal hidratada ou apagada, água e areia, com palha ou crina animal adicionados como agente de ligação. Eram frequentemente usados cimentos naturais nas composições do “stucco” depois da sua descoberta nos Estados Unidos durante a década de 1820. O cimento  Portland começou a […]

consulte Mais informação
Um Material de Construção Prático

Um Material de Construção Prático

O “stucco” tornou-se tradicionalmente popular por um variado número de razões. Era um material barato que podia simular cantarias finamente aparelhadas, especialmente quando “escoradas” ou “alinhadas” numa tradição Europeia. Um revestimento de “stucco” sobre um substrato menos acabado ou menos dispendioso, tal como uma alvenaria irregular de pedra, uma alvenaria de pedra não aparelhada, uma […]

consulte Mais informação
Os Estilos Revivalistas promovem o uso do “Stucco”

Os Estilos Revivalistas promovem o uso do “Stucco”

A introdução de muitos estilos revivalistas na arquitectura, por volta do início do século XX, combinada com o melhoramento e o aumento da produção do cimento Portland resultou numa “loucura” pelo “stucco” como material de construção nos Estados Unidos. Começando por volta de 1890 e ganhando importância nas décadas de 1930 e de 1940, o […]

consulte Mais informação
A Tradição do “Stucco” nos Estados Unidos

A Tradição do “Stucco” nos Estados Unidos

O “stucco” foi inicialmente usado em edifícios residenciais e em estruturas comerciais de relativamente pequena escala. Alguns dos edifícios primitivos em “stucco” nos Estados Unidos incluem exemplos dos estilos Revivalista Federal, Grego e Gótico dos séculos XVIII e XIX que emulavam as modas arquitectónicas da Europa. Benjamin Henry Latrobe, nomeado por Thomas Jefferson como Surveyor […]

consulte Mais informação
Antecedentes Históricos

Antecedentes Históricos

O “stucco” tem sido usado desde os tempos mais antigos. Sendo ainda largamente usado em todo o mundo, é um dois mais vulgares materiais de construção tradicionais. Até aos anos de 1890, o “stucco”, tal como as argamassas, era principalmente à base de cal, mas a popularização do cimento Portland modificou a composição do “stucco”, […]

consulte Mais informação
Preservação e Reparação do “Stucco” Histórico

Preservação e Reparação do “Stucco” Histórico

A palavra “stucco” é aqui usada para descrever um tipo de reboco exterior aplicado, como revestimento constituído por duas ou três camadas, directamente sobre a alvenaria, ou aplicado sobre ripados de madeira ou de metal suportados por troncos ou por uma estrutura de madeira. Encontra-se o “stucco” sob muitas formas, em edifícios históricos por todos […]

consulte Mais informação
Procura e Avaliação de um Empreiteiro

Procura e Avaliação de um Empreiteiro

Quando for identificado um estuque ornamental danificado ou degradado, o proprietário da edificação histórica, o arquitecto ou o investidor devem assegurar os serviços de um empreiteiro restaurador antes de continuar a operação. É evidente, conforme mais e mais obras vão sendo executadas, que, presentemente, existe uma grande disparidade de competências dentro deste ofício. Isto é […]

consulte Mais informação
Reparação do Estuque Histórico Ornamental

Reparação do Estuque Histórico Ornamental

Moldura – Uma moldura em estuque, lisa ou ornamentada, que tenha sofrido danos ou degradações severas pode ser reparada quase sempre. Deve ser identificada a extensão que necessita reparação e, depois, cuidadosamente demolida para expor a estrutura subjacente contra a qual essa moldura foi assente. Para se substituírem os troços em falta, o primeiro passo […]

consulte Mais informação