Apontamentos Introdução ao estudo das relações de parentesco

Introdução ao estudo das relações de parentesco

Introdução

Nets unidade temática vai apresentar em forma de descrição as
relações de parentesco. Pretende-se que com esta unidade se inicie o processo de convergência epistemológica sobre o parentesco e com ela as ramificações ou laços constituintes. Daí que ao completar esta unidade, o estudante deverá ser capaz de:

Objectivos específicos

  • Definir o parentesco.
  • Conhecer as suas relações no contexto de construção da sociedade.
  • Classificar os diferentes graus de parentesco.

Desenvolvimento

De acordo com Augé (2003) o parentesco é o vínculo por consanguinidade, adopção, aliança (através do casamento), afinidade ou qualquer relação estável de afectividade. Trata-se, portanto, de vínculos podendo ser ou não biológicos e que se organizam de acordo com linhas que permitem medir/qualificar diversos graus de parentesco.

Duas pessoas podem estar emparentadas de três formas básicas: por consanguinidade, por afinidade ou por adopção. O parentesco por consanguinidade estabelece-se através de um vínculo de sangue, quando existe pelo menos um ascendente em comum.

A proximidade deste parentesco mede-se de acordo com o número de gerações que separam ambos os pais (AUGÉ, 2003).

Ainda nas palavras de Auge, a linha de parentesco consanguíneo pode ser directa (a série de graus que existe entre as pessoas que descendem uma da outra) ou colateral (a série de graus que existe entre as pessoas com um ascendente comum, mas que não descendem uma da outra. Por exemplo: irmãos, primos). A linha directa de parentesco consanguíneo pode ser ascendente (cada uma das pessoas relativamente a quem descendem de forma directa: bisavô-avô-pai) ou descendente (vincula o antepassado com quem descendem de forma directa e sucessiva: tetraneto-bisneto-neto).

Recomendado para si:   Processo de Alinhamento

Augè (2003) também define os tipos de parentesco, sendo que para ela, existe o parentesco por afinidade e por adopção. Por afinidade é aquele que tem lugar entre o cônjuge e os parentes consanguíneos do outro ou entre uma pessoa e os cônjuges dos seus parentes consanguíneos.

O parentesco por adopção ou parentesco civil é aquele que existe entre o adoptante e o adoptado e entre o adoptado e a família do adoptante.

Outra particularidade apresentada por Augé (2003) e partilhada com Granjo (2005) a união ou o elo que existe entre as coisas também se pode considerar parentesco: “O futebol e o rugby têm um certo parentesco”.

Dessa perspectiva, surge como definição do Parentesco: é a relação que vincula entre si as pessoas que descendem do mesmo tronco ancestral.

Assim sendo, pode caracterizar de várias e muitas maneiras:  Parentesco biológico ou consanguíneo. Temos em linha recta e em linha colateral.

Linha recta: é infinito, contado por graus.

  • 1º Grau: pai e filho.
  • 2º Grau: avô e neto.
  • 3º Grau: bisavô e bisneto.

Ascendentes: pais, avós, bisavós.

Descendentes: filhos, netos, bisnetos.

Linha paterna: parentesco como genitor e com os ascendentes deles,  como avôs e bisavós paternos.

Linha materna: diz respeito aos pais e avós da mãe, como avós e
bisavós maternas.

Filhos: afora do Direito existe uma classificação quanto à origem dos filhos, pois que distingui-los perante a norma jurídica é inconstitucional. Assim temos:

  • Por estirpe: se tem os mesmos pais, ou, se são filhos de um só deles;
  • Bilaterais ou germanos: filhos do mesmo casal;
  • Irmãos unilaterais: que tem em comum somente um os genitores, são tidos como meios-irmãos.
Recomendado para si:   Desenvolvimentos Vitorianos

Linha colateral: são vínculos de parentesco que igualmente se estabelecem entre duas pessoas devido a existência de um ancestral comum, daí dizer que provém de um tronco comum, encerrando-se até o 4o grau.

Baixar Documento