Instituições Bancárias

O que esta sendo realizado pelas Instituições Bancárias?

A sociedade tem levado mais a sério as ações relacionadas com a Responsabilidade Social, e as empresas perceberam que essas questões se tornaram essenciais para a sobrevivência empresarial e para estratégias financeiras, quando pensadas em longo prazo, tornando as relações mais transparentes e ajudando no desenvolvimento da sociedade. Trevisan (2005)

Afirma que “a ação socialmente responsável das empresas já ultrapassou o estágio de mera tendência para se transformar gradativamente em estratégia corporativa”.

Seguindo o comportamento apresentado pela sociedade de acordo com a responsabilidade social, consolidou-se a
necessidade de divulgação de relatórios sociais ou balanços sociais.

O Balanço Social surge em 1980, como forma de nutrir ou complementar carências que o próprio governo não consegue suprir, assim como o despertar das empresas para a “ferramenta” poderosa que pode vir a ser com a sua publicação, visto que os concorrentes, consumidores e a própria comunidade saberão como e de que forma a empresa está investindo o seu capital na sociedade em que está instalada.

Atualmente, a publicação do Balanço Social é obrigatória por Lei na França, e em países como Estados Unidos, Bélgica e Alemanha, ela ocorre por exigência da própria sociedade.

A empresa socialmente responsável disponibiliza ao público as suas ações em relação à área social, e o que esta oferecendo de retorno à sociedade onde está inserida. O Balanço Social vem servir de instrumento para a divulgação dessas atuações, compartilhando informações sociais das organizações para a comunidade.

Objetivando auxiliar a demonstração aos diversos públicos de sua performance econômica, social e financeira, dentro de uma filosofia de transparência e de responsabilidade, têm-se disponibilizado para a empresa um “instrumento” chamado “balanço social” ou relatório social, com conceitos e práticas em processo de consolidação. O tema “balanço social” insere-se num campo de discussão de maior amplitude que é o da “Responsabilidade Social” e tem sido estudado pela contabilidade e outras ciências afins.

Segundo Sucupira (2002) o Balanço Social, é um conjunto de informações sobre as atividades desenvolvidas por uma empresa, em promoção humana e social, dirigidas a seus empregados e a comunidade onde está inserida. Através dele a empresa mostra o que faz pelos seus empregados, dependentes e pela população que recebe a sua influência direta. O Balanço Social é uma forma de demonstração para a sociedade, de que a questão social está sendo integrada como questão estratégica e vital da empresa, valoriza a cidadania, além de avaliar o desempenho social das empresas que o publicam, e assim como o Balanço Contábil, o Balanço Social precisa estar pautado em evidências concretas e mensuráveis, para garantir e manter a sua credibilidade.

Já Silva (2005) defende que o Balanço social venha demonstrar que a existência das empresas deve ser somente atribuída à geração de lucros, desprendendo-se dos “números friamente apresentados”, e conferindo capacidade das empresas de fornecer formas de benefícios sociais. É um instrumento de diálogo e comunicação, pois as empresas assumem responsabilidades sociais, desenvolvem um processo de comunicação contínua e permanente com os componentes da sua inter-relação interna e externa, além de emanar uma publicidade positiva, usada pela empresa para divulgar os resultados positivos no âmbito da sua ação social e não com a finalidade de persuadir a população, mostrando fatos isolados que pouca importância tem no conjunto das suas ações com os seus parceiros.

Neste sentido, não é apenas um relatório institucional, necessário e legítimo, mas uma demonstração com dados transparentes, mensuráveis como é o próprio balanço. Além do mais, não pode ser confundido com a vitalidade econômica das empresas medida por indicadores de seu desempenho econômico financeiro e de investimento tecnológico. Isto é necessário, mas insuficiente. É preciso que as empresas demonstrem, com indicadores claros, aquilo que fazem para integrar, interiorizar a dimensão sócio-ambiental de seus negócios.

Balanço Social é uma peça integrante da Contabilidade Social, e esta, por sua vez, é uma parte da Ciência Contábil, que tem como objeto estudar os reflexos das variações patrimoniais nas empresas, na sociedade e no meio ambiente (KROETZ, 1998, apud REIS e MEDEIROS, 2007, p. 61.)