Glossário de Geografia Urbana

Cidade: Uma cidade ou urbe é uma área urbanizada, que se diferencia de vilas e outras entidades urbanas através de vários critérios, os quais incluem população, densidade populacional ou estatuto legal, embora sua clara definição não seja precisa, sendo alvo de discussões diversas. A população de uma cidade varia entre as poucas centenas de habitantes até a dezena de milhão de habitantes.

Cidadão: A palavra “cidadão” começou por significar “habitante de uma cidade”. Com o tempo adquiriu significado mais amplo. Hoje é cidadão todo aquele que pertence a um país com leis que protegem as pessoas, onde as pessoas têm deveres para com a organização do país, e usufruem dos direitos que um país politicamente organizado proporciona aos seus cidadãos.

Citadino: Respeitante a cidade. Pessoa que habita uma cidade.

Município: O município (do latim município, antiga designação romana) ou concelho é uma unidade de divisão territorial e de divisão administrativa de determinados países. É um território dotado de personalidade jurídica e com certa autonomia administrativa, constituído de certos órgãos administrativos e políticos. Quando o território é designado pelo termo municipalidade, muitas vezes se implica que ele não tem, de facto, personalidade jurídica.

Munícipe: Que ou aquele que habita em um município (com relação a esse município). Diz-se do indivíduo que goza dos direitos do município.

Megalópoles: Uma megalópole é uma extensa região urbanizada, pluri-polarizada por metrópoles conurbadas. Correspondem às mais importantes e maiores aglomerações urbanas da actualidade. São encontradas em regiões de intenso desenvolvimento urbano, e nelas as áreas rurais estão praticamente (senão totalmente) ausentes.

Conurbação: Conurbação (do lat. urbis, cidade) é a unificação da malha urbana de duas ou mais cidades, em consequência de seu crescimento geográfico. Geralmente esse processo dá origem à formação de regiões metropolitanas. Contudo, o surgimento de uma região metropolitana não é necessariamente vinculado ao processo de conurbação.

Megacidades: Megacidade é o termo normalmente empregado para se definir uma cidade que sedia uma aglomeração urbana com mais de dez milhões de habitantes e que esteja dotada de um rápido processo de urbanização. As megacidades actuais englobam mais de um décimo da população urbana mundial e, tal como todas as grandes metrópoles que antes surgiram, polarizam sobremaneira o comércio, a cultura, o conhecimento e a indústria.

Cidades Macrocéfalas: Macrocefalia urbana é um fenómeno que consiste na existência de uma rede de centros urbanos muito desequilibrada em quantidade de população, num país, Estado ou região, ou seja, uma rede onde há grandes cidades e faltam cidades de média dimensão.

Aglomerações urbana: é o conjunto de uma cidade e do território urbanizado que a envolve e dela depende.

Aglomeração urbana = Cidade + Arrabaldes

Urbanização: Urbanização é um processo de afastamento das características rurais de uma localidade ou região, para características urbanas. Usualmente, esse fenómeno está associado ao desenvolvimento da civilização e da tecnologia. Demograficamente, o termo denota a redistribuição das
populações das zonas rurais para assentamentos urbanos.

Migrações Pendulares: Migração pendular (ou migração diária) é um fenómeno, muito comum em grandes cidades, pelo qual milhões de pessoas saem de sua cidade no período da manhã (geralmente antes do horário comercial) para cumprir jornada de trabalho em outra, retornando só à noite para casa. Esses fluxos não configuram exactamente uma migração, pois não é uma mudança definitiva nem por largo período. Entre os casos mais comuns de migração pendular está o dos bóias-frias, que saem da cidade e se deslocam para o meio rural para exercer sua actividade.

Cidades-satélites: São núcleos urbanos que gravitam à volta de uma cidade, com algumas actividades próprias, mas dependendo para muitos serviços, da cidade principal.