Unidade Temática: Os métodos de ensino/ aprendizagem das Ciências Sociais

Introdução da Unidade Temática

Esta unidade ira abordar um assunto já visto por vos no Modulo de Psicopedagogia. Por essa razão em primeiro lugar faremos a revisão dos métodos gerais e depois entraremos nos métodos específicos em Ciências Sociais.

Evidências Requeridas da Unidade Temática

  • Alipca correctamente os métodos específicos;
  • Combina os diferentes métodos do ensino durante a aula.

Métodos de ensino

Conceito de método – caminho a percorrer para a concretização de um determinado objectivo; meio ou via através da qual se concretiza os objectivos de uma aula.

Conceito de método de ensino – é o conjunto de momentos e técnicas logicamente coordenadas tendo com vista dirigir a aprendizagem do educando para determinados
objectivos.

Importância dos métodos de ensino

  • Ajuda a educador a criticar, pesquisar, julgar, concluir, correlacionar, reflectir, etc.;
  • Ajuda o educador a ter criatividade e flexibilidade para escolher os melhores procedimentos, combina-los, tendo em vista sempre o desenvolvimento das capacidades cognitivas dos alunos;
  • Facilita o professor na sua tarefa dinamizadora da aprendizagem dos seus alunos;
  • Desenvolve as capacidades, aptidões e potencialidades de acordo com os objectivos desejados;
  • Permite a efectivação eficaz dos objectivos.

Tipos de métodos

Os métodos são determinados pela relação objectivos e conteúdos. Estes dependem dos objectivos imediatos da aula como: a introdução da nova matéria, a explicação de conceitos, o desenvolvimento de habilidades, a consolidação dos conhecimentos, entre outros.

Para se escolher um método deve se ter em consideração os conteúdos específicos e os métodos peculiares de cada disciplina. A escolha dos métodos deve se ter em conta a capacidade de assimilação dos alunos, o seu nível de desenvolvimento mental e as características sócio culturais e individuais. Deste modo temos métodos gerais e os específicos de cada disciplina.

Métodos Gerais

Método expositivo: consiste na explanação da matéria pelo professor, enquanto os alunos ouvem ou tiram apontamento. Tem sido o método de ensino mais praticado desde a antiguidade aos nossos dias. Pois entendia-se que aprender era, essencialmente memorizar, para repetir os conhecimentos transmitidos oralmente pelo professor. Quando que se deve usar o método expositivo?

Usa-se o método expositivo quando se pretende:

  1. Fornecer um conjunto de informações que podem ser facilmente obtidas pelos alunos;
  2. Introduzir ou concluir um tema;
  3. Recapitular um tema ou sintetizar;
  4. Clarificar algumas ideias que não ficaram explicita para todos os alunos.

Neste método a actividade dos alunos é receptiva, embora não necessariamente passiva, cabendo ao professor a apresentação dos conhecimentos e habilidades, que podem ser expostas.

Trabalho independente

Este método consiste na aplicação de tarefas para serem resolvidos de forma independente pelos alunos, porém dirigidas e orientadas pelo professor. Este método é empregue quando os alunos podem realizar correctamente as tarefas dadas, sem que o professor tenha intervenção directa do professor A maior importância do trabalho independente é a actividade mental dos alunos para que isso ocorra de forma adequada é necessário que as tarefas sejam claras, compreensivas e à altura dos conhecimentos e da capacidade de raciocínio dos alunos, tendo o professor que assegurar condições para que o trabalho seja realizado e este deve fazer o acompanhamento de perto.

Método de elaboração conjunta 

A forma mais típica desse método é a conversa didáctica, entre o aluno e o professor. Neste método o professor através dos conhecimentos e experiências que possui, leva os alunos a se aproximarem gradativamente da organização lógica dos conhecimentos. A forma mais usual de aplicação da conversa didáctica é a pergunta que pode ser feita pelo professor ao aluno, como do aluno para o professor. Ao fazer a pergunta o professor deve ter muito cuidado de forma a levar o aluno a compreender.

Método de trabalho em grupo

Este consiste em distribuir temas de estudo aos alunos. Para a realização deste método os alunos devem organizar-se em grupos. Para o sucesso deste método é fundamental que haja uma ligação entre a fase de preparação, a organização dos conteúdos e a comunicação dos resultados.

Métodos Específicos

Os métodos específicos dependem de disciplina por disciplina.

Na Disciplina de História temos os seguintes métodos específicos:

  • Progressivo – baseia-se na sequencia cronológica dos acontecimentos históricos, desde os mais antigos aos mais recentes. Geralmente os programas do ensino baseiam-se na representação cronológica progressiva dos factos históricos por isso, é o mais usado. O método progressivo está relacionado com a periodização, isto é, num tema de história começamos do período mais antigo ao mais próximo.
  • Regressivo – consiste no estudo da história partindo do período mais recente ao mais antigo. O programa da 4a classe é o exemplo deste método. Possui vantagens para a iniciação histórica de crianças por partir do conhecido ao desconhecido, do próximo ao distante e do presente ao passado.
  • Genético – este método está relacionado com os acontecimentos ou seja com os factos históricos onde deve-se ter em conta a relação causa efeito.

Na disciplina de Geografia temos os seguintes métodos específicos:

  • Método de observação directa – este método está relacionado com uma aula de Ciências Sociais quando podemos levar o aluno a observar uma paisagem, um fenómeno, etc. É o método que permite ver facilmente o que nos rodeia, implica o deslocamento do observador ao local a observar. Ao aplicar-se este método o aluno deve compreender que a actividade que ele está a realizar leva-o a relacionar com a sua realidade. A observação directa pode ser feita de várias maneiras como: através da janela da sala de aula observando por exemplo a nebulosidade, a chuva, o vento, entre outros aspectos; uma outra forma seria a realização de uma excursão geográfica; mas o professor pode ainda levar os alunos a fazerem uma observação directa ao redor da escola.
  • Método de observação indirecta – este método está relacionado com uma aula de geografia quando não podemos levar o aluno a observar, dai utilizamos mapas, cartazes, fotos, etc.

Procedimentos de ensino em Ciências Sociais

Os procedimentos de ensino. Estes podem ser:

  • Dramatização;
  • Visita de estudo.

Dramatização

Conceito de dramatização é a acção ou efeito de dramatizçãao. É uma representação de uma determinada sitiação ou de um facto. É a teatrolização de uma situação real inspirada na realidade e que pode ser explorada pedagogicamente.

Importância da Dramatização

  • As dramatizações ajudam a criatividade;
  • Ajuda a associar a representação aos factos reais;
  • Ajuda a compreeder a realidade, tendo em conta que representam uma reprodução específica de situações verídicas;
  • Ajuda a criar uma situação empatica;
  • Ajuda a trazer a realidade social
    para a sala de aula;
  • Desenvolve as capacidades de exprimir-se com liberdade e com segurança;
  • Ajuda a resolver problemas num grupo;
  • Leva o aluno a aprender tecnicas de comunicação.

A dramatização na escola tem como finalidade buscar a participação, o estimulo, o convivio social, o crescimento cultural. Este tipo de actividade pode ser usada em todas as etapas do ensino e disciplinas curriculares. A dramatização é de grande valia, isso porque possibilita uma melhor compreensão dos conteúdos, promove a socialização, aumenta a criatividade. Ao recorrer a esse tipo de trabalho o professor terá a oportunidade de avaliar a postura de cada aluno, especialmente ligados ao comportamento desenvolvido colectivamente ou individual.

Planeamento de uma dramatização na sala de aula

O professor deve ter em primeiro lugar uma unidade, um tema ou um assunto. A dramatização pode ser feita no início de uma unidade ou no fim. Quando se faz no início tem por objectivo levar o aluno a acompanhar com maior atençõo os conteúdos que serão leccionados, desta forma o aluno terá uma maior capacidade de análise. A realização da dramatização no fim da unidade levará o aluno a tirar conclusões e procurar soluções. Depois de definir se a dramatizacao será no inicio ou no fim, o professor deve definir os objectivos a alcançar.

Tendo os objectviovs definidos o professor prepara os papeis de cada aluno a participar na dramatização; prever os critérios de observação e elabarar uma grelha.

O professor com a ajuda da turma escolher os alunos que irão desempenhar os papeis e o grupo que ira observar. O professor explica sucitamente como cada aluno deve fazer o seu papel e os restantes deve ficar atentos para a análise.

Preparação a apresentação da acção

Os alunos combinam entre si como apresentar à cena aos restantes colegas. Durante a apresentação o grupo de análise vai registando as observações para depois fazer-se a análise.

No momento da análise os alunos fazem comentários e o professor da uma sintese, conclusões e soluções.

Aspectos positivos da dramatização

  • Motiva os alunos para formas de expressão;
  • Leva os alunos a conhecimentos entre si;
  • Gera climas afectivos e pode conduzir a mudanças nos comportamentos.

Excursão ou visita de estudo

A excursão tem um papel importante no ensino das Ciências Sociais pois ela permite que os alunos: estudem a sua região e adquiram noções gerais; desenvolvam a capacidade de observação, a curiosidade, o interesse pela natureza, pelo passado histórico, pela vida da sociedade e outros aspectos que os rodeiam.

Ao realizarem a excursão os alunos desenvolvem habilidades e hábitos de observarem, de apreciar os que os rodeia, de defender o que é importante para a sociedade.

A excursão pode ser realizada tendo em conta vários factores como: quando estivermos para iniciar uma unidade, ou no final da unidade, ou ainda durante a unidade no tratamento de um assunto.

A excursão é uma actividade didáctica dai que ela deve ser preparada com o mesmo cuidado de uma aula. Deve se elaborar um plano e o mesmo deve reflectir a preparação, a realização, o resumo e os resultados da mesma.

A preparação de uma excursão é feita pelo professor e pelos alunos. O professor deve consultar tudo o que existe sobre o assunto da excursão como por exemplo fazer uma visita prévia ao local onde se pretende fazer a vista; explorar antecipadamente a região caso trata se de uma visita ao campo.

Com base na visita feita previamente e nas consultas feitas ao local, o professor elabora um plano da excursão, um itinerário, o conteúdo do trabalho entre outros dados.

Na realização da excursão e de acordo com o itinerário o professor pode organizar a turma de várias maneiras: pode dividir os alunos por grupos e ele vai dando a explicação sobre cada sector a área, esta variante torna se fácil quando o objecto da excursão for de pequenas dimensões; uma outra variante seria dos alunos seguirem o mesmo itinerário e o professor ou guia em cada paragem vão explicando o que os alunos observam.

Antes da realização da excursão o professor deve fornecer aos alunos um questionário referente ao assunto a tratar na excursão.

No final da excursão o professor faz uma breve conclusão e orientam os alunos para realizarem o resumo.

No resumo dos resultados da excursão o professor organiza uma conversa conclusiva na qual os alunos intervêm com informes sobre o trabalho realizado e mostram o material obtido.