Tintas de Têmpera

Tintas de Têmpera

Quando se preparam tintas de têmpera (do Latim: temperare = misturar nas proporções correctas) mistura-se o óleo das tintas de óleo com a água das tintas de cola, e ao fazê-lo o óleo emulsiona de uma fase oleosa para uma fase aquosa.

Pigmentos:

Todos os pigmentos são apropriados para a preparação das tintas de têmpera, menos certas cores de terra genuínas, tais como a terra de Siena, a terra verde e o giz.

Como se usam:

Todas as tintas de têmpera são à prova de água e à prova do tempo, e podem ser usadas quer no interior quer no exterior.

  • c1 Têmpera de cola feita com cola de celulose:

Misturam-se bem 1 parte de óleo de linhaça em bruto (se necessário verniz de linhaça) com 1 parte de cola de celulose (textura de natas). Acrescentam-se 5 ml de “Atamon” por litro, para evitar a formação de fungos.

Com esta cola prepara-se uma massa de pigmentos feita com, por exemplo, 1 kg de pigmentos misturados com uma adequada quantidade de cola até que a tinta seja fácil de aplicar e tenha poder de cobertura. Verifica-se que a tinta não descola aplicando-se uma amostra com uma trincha sobre materiais apropriados.

Qualidades: Semi mate. A tinta é impermeável e não descasca.

Secagem: 2 horas.

Utilização: No interior sobre rebocos, papel, gesso cartonado ou madeira.

No exterior sobre madeira tosca ou aparelhada.

Durabilidade: 5 a 10 anos.

  • c2 Têmpera de massa feita com massa de farinha (cola de tanoeiro) 

Dissolve-se 1 parte de óleo de linhaça em 1 parte de cola de tanoeiro (massa de farinha). Pode-se também comprar a cola de farinha sob o nome de “Fugastelim” (cola de tanoeiro) ou prepará-la a própria pessoa, pela mistura de água e farinha de trigo até formar uma cola com a consistência de geleia. Adiciona-se 5 ml de “Atamon” (anti-fungos) por litro.

O pigmento (gasta-se cerca de 1⁄2 kg para a preparação de 1 kg de tinta, conforme o pigmento) é cuidadosamente misturado com água até formar uma massa de pigmentos espessa. A seguir vai-se gradualmente adicionado o ligante até que a tinta pareça estar fácil de aplicar e que não descole. Pode-se ensaiar pela aplicação à trincha de amostras sobre um material adequado.

Qualidades: Mate. A tinta é impermeável mas apresenta uma ligeira tendência para se descolar.

Secagem: 1 hora.

Utilização: No interior sobre rebocos, papel, gesso cartonado ou madeira.

No exterior sobre madeira tosca.

Durabilidade: Cerca de 5 a 10 anos.

  • c3 Têmpera de massa feita com papas de farinha de centeio

A têmpera de massa é preparada pela mistura do pigmento e 1⁄2 litro de óleo de linhaça ou de alcatrão de madeira com uma diluição feita com papas de farinha de centeio conforme descrito na receita b7, “cor de terra Sueca”. Desta forma a tinta nunca vai descascar.

Se se deseja obter uma melhor aderência, para a pintura de madeira, por exemplo, deixa-se apenas ferver a tinta por mais tempo, digamos 1 hora.

Qualidades: Mate. Impermeável mas não lavável.

Secagem: 2 a 3 horas.

Utilização: Só no exterior sobre madeira tosca ou aparelhada.

Durabilidade: Cerca de 10 a 15 anos.

  • c4 Têmpera de caseína

Dilui-se 1 parte de óleo de linhaça em 2 partes de manteiga e acrescentam-se 20 a 25 gramas de amónia em pó por litro de tinta. Com esta cola e algum pigmento prepara-se uma massa de pigmentos a que se vai gradualmente acrescentando mais cola enquanto que se mexe cuidadosamente a mistura; consegue-se uma boa tinta que vai ter capacidade de cobertura. Pode-se acrescentar 100 gramas de sulfato ferroso por litro, para se evitar o aparecimento de algas sobre a madeira.

Nota: Só se pode usar o sulfato ferroso na preparação de cores escuras já que ele irá ficando ferrugento. Quando se preparam cores claras deve-se usar vitríolo de zinco ou “Atamon” (anti-fungos).

Qualidades: Semi mate. A tinta é impermeável e não descola.

Secagem: 1 hora.

Utilização: No interior sobre rebocos, papel, gesso cartonado ou madeira. No exterior principalmente sobre madeira tosca ou reboco.

Durabilidade: 10 a 15 anos.

  • c5 Têmpera de sabão

Misturam-se bem 1 parte de sabão brando com 2 partes de óleo de linhaça e acrescenta-se alguma amónia em pó (20 a 25 gramas por litro). Parte desta cola/ ligante é usada para a preparação de uma massa de pigmentos com a maior parte do pigmento. Quando esta massa estiver bem misturada, acrescenta-se mais pigmento e cola (emulsão de óleo/ sabão) até que a tinta pareça fácil de aplicar. Verifica-se se a tinta não descola pela execução de amostras sobre um
material apropriado.

Qualidades: Semi brilhante e ligeiramente luminosa.. A tinta é impermeável e tem uma ligeira tendência para descolar. Não é lavável.

Secagem: 6 horas.

Utilização: Apenas em interiores sobre superfícies de madeira tosca ou sobre rebocos.

Durabilidade: Cerca de 5 anos. A experiência mostra que sobre um reboco em fase de realização de presa a tinta irá durar por mais de 20 anos.

  • c6 Têmpera de ovo e óleo

Ingredientes : 1 parte de ovo (completo com clara e gema), 1 parte de óleo de linhaça fervido (verniz de linhaça) a 1 parte de água. Primeiro batem-se os ovos muito bem com a mesma quantidade de óleo de linhaça. Depois acrescenta-se a água aos poucos e poucos, enquanto que se continua a misturar, por forma a que a água e o óleo de linhaça se dispersem, por outras palavras, para que o ovo faça a mistura emulsionar. Os pigmentos são muito bem misturados com o ligante para formar uma massa espessa, à qual é depois adicionado o resto do ligante.

Qualidades: Mate. A tinta é impermeável e não descola. É uma tinta muito forte que exige uma base resistente.

Secagem: 2 horas.

Utilização: Madeiras aparelhada ou tosca, quer em exteriores, quer em interiores.

Durabilidade: 300 anos?

  • c7 Têmpera de cera e caseína 

Misturam-se 3 partes de cola de caseína quente (receita n.o b8) com 1 parte de cera de abelhas fundida. A cera de abelhas funde aos 64o C, e é despejada sobre a cola ao mesmo tempo que se mexe. Nesta mistura quente deita-se o pigmento da forma habitual, ou seja, primeiro prepara-se uma massa de pigmentos com a totalidade dos pigmentos e parte do ligante, após o que se acrescenta mais ligante até a tinta parecer fácil de aplicar e que tenha poder de cobertura, além de não descolar.

A quantidade de cera pode variar. Se se acrescentar mais cera, a tinta irá ficar mais brilhante e vice versa.

Qualidades: Semi brilhante. A tinta é impermeável e não descola.

Secagem: 10 a 15 minutos, conforme o pigmento.

Utilização: Madeiras aparelhada ou tosca, principalmente em interiores.

Alvenaria e rebocos, em exteriores e interiores.

Durabilidade: Cerca de 10 anos

As tintas feitas com cera só podem ser repintadas com tintas de cera.

  • c8 Têmpera de sangue de boi ou de veado 

Desfazem-se os grumos ao sangue fresco, batendo-o antes de ser usado. Mistura-se o sangue com uma pasta feita com pigmentos vermelhos, pretos ou de outra cor escura, conforme a tonalidade que se pretenda conseguir.

Qualidades : Mate. A tinta é impermeável e não descola. É uma tinta muito forte que exige uma base resistente.

Secagem: 2 horas.

Utilização: Madeiras aparelhada ou tosca, quer em exteriores quer em interiores.

Durabilidade: 300 anos?

Uma porta de carvalho na “Prior Hus” (Casa do Prior) em “Æroskobing” na Ilha de Æros, na Dinamarca, foi, conforme a tradição, pintada com apenas uma demão de sangue de boi. Isto aconteceu em 1690 e nunca mais foi necessário repintá-la de novo.