Apontamentos Requisitos da base para o Reboco

Requisitos da base para o Reboco

Após ter sido efectuada uma limpeza deve ser executada uma reparação aos tijolos defeituosos ou degradados pelo gelo.

As unidades defeituosas são retiradas e assentes novos tijolos moldados manualmente ou com faces areadas, os quais conduzem a uma melhor aderência á caiação seguinte.

As juntas degradadas pelo gelo são aprofundadas até se encontrar argamassa firme, no mínimo até 3 ou 4 cm, sendo então aplicada uma nova junta.  

Quaisquer partes com reboco solto, fissuras, etc. são removidas. O reboco ou as juntas em argamassa reparados com cimento ou com argamassas que contenham cimento também devem ser removidos e substituídos por argamassa de cal, já que a cal não adere suficientemente a superfícies à base de comento.  

A superfície de argamassa baseada em cimento é fechada, com lâminas de silicatos orvendo humidades atrás da superfície, e essa humidade absorvida evapora lentamente.

As argamassas de cal, mais abertas, eliminam rapidamente a humidade. As superfícies caiadas em que sejam feitas reparações com argamassas de cimento aparentam grandes manchas com tempo húmido.  

As demolições até aos rebocos originais existentes e apropriados, devem ser feitas sempre por as rectas e com cantos em ângulo recto.  

Após a remoção dos tijolos e o aprofundamento das juntas até uma base firme, a alvenaria é cuidadosamente limpa dos restos de argamassa, poeiras, etc., regando-se com água até a sua superfície ficar tão saturada que os tijolos e as juntas fiquem aptos a não absorverem quase nenhuma água da argamassa.  

Recomendado para si:   Teoria da Causalidade ou Teoria “Conditio Sine Qua Non” ou Teoria da Equivalência das Condições

As juntas são completamente preenchidas, podendo ser necessário um enchimento de base bém, e eventualmente todas as juntas devem ser comprimidos com um ferro de vincar. 

Baixar Documento