Apontamentos Quando o Estuque Degradado não pode ser Reparado

Quando o Estuque Degradado não pode ser Reparado

Opções de Substituição

Quando um estuque estiver seriamente danificado, pode ser necessária uma demolição parcial ou total, particularmente se os danos forem consequentes de problemas com humidade a longo prazo. Os trabalhadores que executam esta demolição devem usar máscaras aprovadas pela OSHA 13, porque o pó de estuque que fica suspenso no ar pode conter décadas de fuligem de carvão. O chumbo proveniente de tintas à base de chumbo, pode ser outro problema. Deve-se usar roupa, óculos e máscaras de protecção.

O amianto usado em meados do século XX como isolamento e elemento anti-fogo, também pode estar presente, pelo que devem ser tomadas as precauções recomendadas pela OSHA. Se o estuque das divisões vizinhas ainda estiver em boas condições, as paredes não devem ser picadas – introduz-se uma pequena colher de pedreiro ou um arranca-pregos por detrás do estuque, com muito cuidado, para se removerem as partes deste que estejam soltas da parede.

Depois de ter sido removido o estuque danificado, o proprietário deve decidir se quer aplicar um novo estuque sobre o fasquiado existente ou se quer usar um sistema diferente. Esta decisão deve ser parcialmente baseada na espessura do estuque original e na condição do fasquiado original. É importante garantir-se que o guarnecimento de madeira que contorna as janelas e as portas fique com o mesmo “ressalto” como anteriormente. (O “ressalto” é a projecção do guarnecimento de madeira para fora da superfície da parede estucada). Deve ser seleccionado um sistema de fasquiado e de estuque que proporcione esta desejada profundidade.

Recomendado para si:   Ensino Superior