Apontamentos Princípios Técnicos para a reparação de Rebocos

Princípios Técnicos para a reparação de Rebocos

Quando se executam reparações sobre alvenarias rebocadas existentes, ou se aplicam novas camadas de reboco em edifícios antigos, existem 5 princípios básicos a respeitar, que se enunciam  de seguida:  

  1. Todas as reparações sobre alvenarias rebocadas existentes ou novas camadas de reboco devem usar uma argamassa de cal aérea, sem aditivos hidráulicos ou cimento, ou, em certos casos extremos, uma argamassa ligeiramente hidráulica. Isto também é aplicável para reparações de rebocos de cimento antigos. 
  2. O reboco deve ser uma cópia exacta do reboco existente, no que respeita a rugosidade, cor, caracter da superfície, vestígios da ferramenta, etc. O pedreiro deve fazer uma amostra para uma comparação próxima e crítica, antes que o grosso do trabalho seja iniciado. Certas instituições de pesquisa podem analisar o reboco antigo e determinar o tipo do seu agente de ligação, a areia e outros aditivos.  
  3. Antes de se aplicar o novo reboco, a alvenaria deve ser limpa de poeiras e de partes soltas, por escovagem e depois a superfície deve ser cuidadosamente hidratada com água  corrente da torneira.  
  4. Os revestimentos por reboco devem ser executadas por duas camadas: uma primeira  camada grosseira de argamassa de cal com bastante areia grossa, chapada contra a alvenaria, e depois regularizada, e depois de ter endurecido durante uma semana, segue-se uma segunda camada com areia de granulometria fina, também chapada e regularizada formando um revestimento uniforme.  
  5. Um resultado de boa qualidade e duradouro implica intervenções, prévias e apropriadas, contra assentamentos na alvenaria, humidades ascendentes do terreno ou sais  higroscópicos.  
Recomendado para si:   O particularismo histórico
Baixar Documento