Apontamentos Tipos de Fundações

Tipos de Fundações

Enquanto que alguns edifícios medievais primitivos, feitos em madeira, enterravam os seus postes no terreno, a maioria dos edifícios que sobreviveram têm vigas de assentamento, em madeira, apoiadas sobre plintos baixos em alvenaria.

Os edifícios em alvenaria deste período tinham paredes que assentavam directamente no terreno, sem que se fizesse qualquer tentativa de espalhar a carga por uma fundação mais larga.

Estes edifícios tiveram geralmente bom desempenho porque os seus construtores seguiam técnicas de construção já experimentadas e ensaiadas, e porque podiam ser mais selectivos na escolha dos terrenos em que construíam.

Nos edifícios posteriores, as paredes de alvenaria eram, por vezes suportadas, por uma ou duas fiadas mais largas, formando uma série de degraus, que proporcionavam uma melhor distribuição da carga no terreno.

Onde o terreno era fiável, esta prática continuou até à primeira Guerra Mundial, por vezes sobre uma viga de betão pouco profunda, executada numa vala a cerca de 500 mm abaixo do nível desse terreno.

Em terreno fraco, eram cravadas estacas curtas de madeira antes de se iniciar a alvenaria, ou eram construídas caves até se encontrarem terrenos estáveis abaixo da superfície.

Com o advento do aço macio moderno e do betão armado, pelo virar do século XIX, o projecto das fundações tornou-se mais sofisticado.

Estas e as formas que podem ser vistas hoje cabem em três largas categorias (e muitas híbridas):

  • Sapatas largas e pouco profundas: onde os terrenos superficiais têm suficiente capacidade de carga e estabilidade, sapatas, vigas ou grelhas de betão, são usadas para se distribuírem as forças provenientes de superestrutura no solo, a uma profundidade suficiente para se evitar o solo superficial instável, a penetração do gelo e as variações sazonais de humidade.
  • Estacas: onde os solos superficiais são tão fracos que mesmo uma grelha de fundação sob a totalidade da base do edifício é insuficiente, são usadas estacas para se alcançarem estratos mais profundos e fortes.
  • Caves/ caixas de fundação: como alternativa às estacas, pode ser construída uma caixa de cave em betão que, com efeito, flutua no terreno. O peso do terreno removido compensa o peso do novo edifício. Até um certo ponto, as antigas adegas em tijolo, abóbadas e criptas comportavam-se da mesma forma.
Recomendado para si:   O Comércio Mundial - O Conceito e as suas Particularidades
Baixar Documento