Apontamentos Principais causas de sinistros

Principais causas de sinistros

As principais causas de sinistros

Ainda que, em geral, uma desordem imputável às fundações não tenha uma só causa única, tentamos classificar os sinistros em fundações num certo número de famílias.

Três causas predominam: elas representam, só por si, perto de dois terços de todas as desordens registadas, e ficam aqui enumeradas.

  • Cerca de um sinistro em cada quatro é causado por aterros insuficientemente assentes, quer se trate de aterros recentes ou mal compactados, quer o assentamento tenha sido acelerado por uma presença sazonal ou acidental de água.
  • As presenças de água não apresentam consequências catastróficas somente para os aterros: muitos terrenos, e em particular os terrenos argilosos, vêem as suas características profundamente modificadas pela água, que provoca ainda um sinistro em cada cinco.
  • Um por cinco, é igualmente a proporção das desordens imputáveis às fundações heterogéneas, quer o terreno não apresente as mesmas características em todo o volume afectado, quer as fundações tenham sido realizadas a níveis diferentes, sem precauções especiais, quer tenham sido utilizados diversos tipos de fundação, sob uma mesma obra, ainda então sem precauções especiais (não é de excluir, com efeito, poder-se recorrer a diversos tipos de fundação diferentes para suportar diversas partes de um mesmo edifício).

Ao lado destas três causas predominantes, outras encontram-se frequentemente.

Recomendado para si:   Preparação de uma Tinta de Cal

Citaremos estas quatro:

  • A edificação de um novo edifício provoca, frequentemente, perturbações nas construções adjacentes e mais que um sinistro em cada dez pode ser atribuído ao assentamento provocado pela nova obra.
  • Se o terreno de fundação é muito compressível, numerosas desordens (10% do total) são devidas ao facto de que a construção é incapaz de poder, quer seja resistir, quer seja adaptar-se, sem danos, aos assentamentos diferenciais que daí resultam.
  • Num caso em cada dez, as fundações foram levadas a uma profundidade insuficiente, o que as torna sensíveis à acção do gelo ou ao desenterramento pelas águas (sem contar com os exemplos, menos raros que se possa pensar, em que estas fundações pararam sobre a terra vegetal).
  • Enfim, um sinistro em cada doze, é devido ao facto de se ter construído sobre solo instável, quer se trate de galerias de minas ou de pedreiras não consolidadas, quer seja a inclinação do terreno a provocar um escorregamento do conjunto.
Baixar Documento