Apontamentos Preenchimento de Fissuras

Preenchimento de Fissuras

As fissuras capilares nas paredes e nos tectos em estuque não são origem de grandes preocupações, desde que o estuque subjacente esteja em boa condição. Elas podem ser facilmente preenchidas com uma massa para remendos. No caso de fissuras que reabrem com as alterações sazonais de humidade, deve ser usado um método ligeiramente diferente. Primeiro a fenda é levemente alargada com uma ferramenta afiada e aguçada, por exemplo um ferro de abrir juntas ou uma goiva triangular. Depois preenche-se a fissura. No caso de fissuras mais persistentes, pode ser necessário recobrir-se essa fissura com fita. Nestas circunstâncias, comprime-se uma fita de rede de fibra de vidro
contra a massa para remendos.

Depois da primeira aplicação de um composto para juntas, de presa rápida, usa-se uma segunda camada para se recobrir a fita, adelgaçando para as extremidades. Aplica-se uma terceira camada para se regularizar toda a superfície, após o que se passa ligeiramente à lixa. A área é limpa com uma esponja húmida, e depois de seca removem-se quaisquer resíduos de estuque ou de pó remanescentes.

Quando as fendas são maiores e consequentes de movimentos estruturais, têm que ser feitas reparações ao sistema estrutural antes de se reparar o estuque. A seguir, deve-se remover o estuque de ambos os lados da fenda, numa largura de 15 cm e até à profundidade do fasquiado. Limpam-se os entulhos e aplica-se fasquiado metálico na área descoberta, deixando-se ficar o fasquiado de madeira existente. O fasquiado metálico evita, geralmente, o aparecimento de novas fendas. Remenda-se a fenda com um estuque de três camadas adequado (ou seja, camadas de base e camada de acabamento). Se parecer que uma fenda está em expansão, deve ser consultado um engenheiro estruturalista.

Recomendado para si:   O que é processo individual?