Apontamentos Mecanismos de Degradação

Mecanismos de Degradação

Tal como a alvenarias e o tijolo, as estruturas de betão armado degradam-se pelo ataque de elementos externos, tais como os danos por congelamento – descongelamento (a dilatação da humidade congelada dentro da estrutura conforme esta descongela), e a erosão.

Num material composto e artificial, como é o betão, existem mecanismos adicionais causados pela grande complexidade da sua composição.

Hoje em dia é muito preocupante a reacção alcali sílica do betão e a corrosão do aço, ambas afectadas pela alcalinidade do betão de cimento Portland.

O cimento Portland é fabricado pela cozedura de diversos constituintes num forno, os quais incluem cal, e pela sua trituração, da qual resulta um pó fino.

Esta fabricação produz um material altamente alcalino que reage com a água, endurecendo. Quando é adicionado a agregados finos e grosseiros, e misturado com água, o cimento combina-se com os agregados para formar betão.

O seu processo de endurecimento (reacção de hidratação) é complexo e continua durante muitos meses ou anos, dependendo da quantidade de água na mistura.

Pode haver excesso de água por razões de trabalhabilidade, desenvolvendo-se uma rede de poros durante a secagem. Um eventual excesso de hidróxido de cálcio, e de outros hidróxidos alcalinos, fica retido nos poros, pelo que neles se desenvolve uma solução de pH 12,0 a 14,0 (o pH 7,0 é neutro; valores abaixo indicam acidez, e alcalinidade acima).

Recomendado para si:   Argamassas fluidas de Estabilização e de Consolidação

São esta rede de porosidade e as soluções que ela contém que se tornam críticas para a durabilidade do betão.

Baixar Documento