Limpeza de Superfícies Históricas em “Stucco”

Os edifícios históricos em “stucco” exibem frequentemente diversas camadas de caiação ou de pintura. Apesar de algumas superfícies em “stucco” poderem ser limpas por lavagem com água, o relativo sucesso deste procedimento depende de dois factores: a textura da superfície do “stucco” e o tipo de sujidade que se quer remover. A poeira transportada pelo ar, o “stucco” acetinado não pintado e o “stucco” texturado pintado podem, por vezes, ser limpos por lavagem com água a baixa pressão, suplementada por esfrega manual com escova de cerdas naturais firmes e, possivelmente, um detergente aniónico.

O material orgânico vegetal, tal como algas e musgos, e as manchas metálicas podem ser removidos do “stucco” usando-se emplastros e solventes adequados. Estes mesmos métodos podem ser empregues na limpeza de superfícies com acabamento “tirolês” ou “granulado”, ou qualquer superfície de “stucco” que exponha o agregado aparente, mas em consequência das irregularidades superficiais pode ser difícil remover-se a sujidade sem se removerem também porções da superfície decorativa texturada.

As dificuldades sentidas com a limpeza destas superfícies texturadas podem explicar porque foram
pintadas tantas delas.