Conceito, localização geográfica, divisão e actividades económicas da Mesopotâmia

Conceito, localização geográfica, divisão e actividades económicas da Mesopotâmia

Mesopotâmia

A região da Mesopotâmia foi o berço das primeiras cidades-estado, instituições políticas, administrativas e da primeira forma de escrita. Mesopotâmia – é uma palavra grega que significa terra entre rios.

Atualmente corresponde ao território do Iraque.

Localização geográfica da Mesopotâmia

A Mesopotâmia localizava-se numa vasta planície entre-os-rios Tigres e Eufrates, estendendo desde o planalto da América ate ao Golfo Pérsico, no continente Asiático.

Limites:

  • Este – Mar Mediterrâneo;
  • Oeste – Mar Mediterrâneo;
  • Norte – montanhas do Sagre;
  • Sul – Árabe.

Divisão geográfica da Mesopotâmia

A Mesopotâmia era uma cidade bastante fértil e com ótimas condições para a fixação do ser humano e para o desenvolvimento das suas atividades económicas, pois as cheias anuais dos rios fertilizavam o solo. A Mesopotâmia dividia-se em duas grandes partes: Alta Mesopotâmia e Baixa Mesopotâmia.

A alta Mesopotâmia era constituída pela Assíria, com planícies estreitas, isto é, com fracas condições para prática da agricultura.

Baixa Mesopotâmia era formada pela Acádia, a terra era muito fértil com vastas planícies que circundavam os rios Tigres.

Civilização Suméria

Na região da Mesopotâmia desenvolveu-se a civilização Suméria entre 4000 anos e 2000 anos antes da nossa era (a.n.e). os Sumérios eram povos Asiáticos e tinham um espírito invetivo. Produziam instrumentos para o aumento da produção, domesticaram animais e construíram diques para regular as cheias dos rios Tigre e Eufrates.

Atividades económicas na Mesopotâmia

A agricultura, a pastorícia (godo bovino, ovino, caprino e suíno), o artesanato (cerâmica, tecelagem, cestaria e metalurgia), e o comércio, eram as principais atividades económicas dos Sumérios.

Recomendado para si:   Os Estados Marave

A elevada qualidade das pecas de artesanato e a grande produtividade agrícola, favoreceram o desenvolvimento do comercio, quer ao nível regional (trocas comerciais com outras regiões asiáticas) quer ao nível internacional (comercio de longa distancia, realizado com o Egito e tendo os Fenícios como intermediários). Neste dois tipos de comércio trocavam-se objetos de vidro e cerâmica, criais (trigo e cevada), frutas, madeira, metais, tecidos e escravos. Os rios eram as grandes vias de comunicação.

Baixar Documento