A Independência da Tanzania

A Independência da Tanzania

A Independência da Tanzania – 9 Dezembro 1961 (Tanganhica) e 10 de dezembro de 1963 (Zanzibar)

A Tanzânia foi primeiro colonizada pela Alemanha e mais tarde ficou nas mãos da Inglaterra cumprindo-se a política dos EUA no tratado de Versalhes sob tutela da Sociedade da Nações, onde todas as colónias das potências derrotadas na Primeira Guerra Mundial, principalmente as da Alemanha foram divididas e administradas pelas potências vencedoras. A Inglaterra e a França é dividiram entre si as colónias Alemãs.

Tanganhica era composta por uma parte continental e um grupo de ilhas. Assim, a Tanzania resultou da união entre a Tanganhica que é parte continental e o Zanzibal que é a parte insular.

A Inglaterra por ser uma potência marítima interessou-se mais pelo Zanzibar que era a parte insular e a Alemanha interressou-se mais pela Tanganhica. Com a derrota da Alemanha na 1ª Guerra Mundial, ela perde automaticamente as suas colónias e a partir de 1919 a Tanganhica ficou nas mãos da Inglaterra.

Em 1954, Julius Nherere, estudante da Universidade de makerere (Uganda), transformou a antiga organização dos Intelectuais em um partido político: Tanganhica African National Union = União Nacional Africana de tanganhica. (TANU). Em 1957, o concelho legislativo de 1956, sofreu uma reforma visto que até então nenhum africano tinha lugar num parlamento. Após a reforma, cada grupo social representativo devia ter lugares no parlamento.

Em 1960, o Nherere conseguia 70 lugares dos 71 lugares reservados aos africanos no parlamento e o Nherere é eleito ministro-chefe do governo da maioria africana. O Julius Nherere e a TANU até certo ponto era apologista porque para além de se interessar pela independência só da Tanganhica, também se interessava por uma unidade africana.

Recomendado para si:   A Igreja Católica no Ocidente Europeu
A Independência da Tanzania
A Independência da Tanzania

A 8 de Dezembro de 1961, o Tanganhica ascendeu a independência e Rashid Kawawa foi nomeado como o 1º Ministro até a restauração da república em 1962 altura que Julius Nherere foi nomeado como Presidente do Tanganhica por um plebiscito popular (decisão tomada pelo voto da população). Após a independência, faltava-lhe uma mão de obra nacional qualificada, o que obrigou ao governo Tanganhicano elaborar um quadro para uma recuperação económica, o que fez com que o tanganhica se tornasse membro do COMMONWEALTH.

Até a independência do Tanganhica, a Zamzibar estava ainda sub domínio dos britânicos. Nesta região destacou-se o  Mohammed Shante do partido Zanzibar and Pemba People Party (ZPPP) que procurou trazer a independência do Zanzibar. Este partido foi substituído pelo Afro-Shiurazi party que levou a região até a independência em 1964. Em 24 de Abril de 1964, o Zanzibar afirmou com o Tanganhica formando a república unida da Tanzânia, e o partido TANU funde-se com o Afro-Shirazi formando o partido único Chamava-s Pendudzi. Após a união, o Julius Nherere assumiu o cargo de presidente e Abaid Karuma como vice presidente da Tanzânia.

A 05 de Fevereiro de 1967, realizou-se a declaração de Arucha onde se decidiu que a Tanzania devia optar pelo socialismo africano.

Baixar Documento