Apontamentos Fungo das minas (Antrodia vaillantii – antigamente Fibroporia Vaillantii) – uma podridão...

Fungo das minas (Antrodia vaillantii – antigamente Fibroporia Vaillantii) – uma podridão húmida

De longe, menos vulgar que o fungo das caves e que a podridão seca, os quais constituem, provavelmente, mais de 90 % das podridões que se encontram nos ambientes domésticos. Ataca as “softwood”.

É uma podridão húmida que provoca a típica fractura cúbica, cujas fendas atravessam a superfície; é, frequentemente, mal identificada como sendo uma podridão seca.

A madeira:

Danos típicos da podridão castanha – fractura cúbica, sendo as fracturas rapidamente visíveis na superfície, tal como na podridão seca.

Não existe micélio, pelo que é muito difícil de o reconhecer.

O corpo frutífero:

Geralmente fácil de identificar. Por vezes é carnudo, tem até cerca de 12 mm de espessura, e cor branca pura embora, por vezes, com uma tonalidade laranjada. No entanto, a sua característica mais notável é que a superfície tem uma aparência em “favos de abelha”, quando vista de cima; as aberturas para os poros são pequenas e angulares ( 2 a 4 mm).

O micélio:

Quando existe, o micélio toma uma aparência de feto, no género da geada que desce por fora de uma janela. Novamente, tal como o corpo frutífero, ele é de cor branca pura.

Este fungo também produz ramificações:

estas são, geralmente, quem conduz às identificações erradas, sendo o fungo, frequentemente, confundido com a podridão seca.

No entanto, existem duas grandes diferenças, (1) as ramificações do Antrodia são mais flexíveis quando secas (ver a podridão seca), e (2) elas são, geralmente, de cor branca pura.

Recomendado para si:   Conhecimento do Material Pétro Natural
Baixar Documento