Apontamentos Estuque de Cal

Estuque de Cal

Tradicionalmente, quando executavam os acabamentos de uma casa, os estucadores misturavam sacos de cal viva com água, para “hidratarem” ou “apagarem” essa cal. Conforme a cal absorve a água, desenvolve calor. Quando esse calor diminui, e a cal e a água ficam intimamente misturadas, a cal em pasta resultante é usada para a composição do estuque.

Quando amassava cal em pasta, areia, água e pelo animal, o estucador obtinha a “coarse stuff”. Esta massa era aplicada numa ou em duas camadas para se conseguir a espessura da parede. Mas o estuque de melhor qualidade era feito em três camadas. As duas primeiras eram feitas com massa de esboçar; chamavam-se de “scratch coat” e de “brown coat”. O estuque de acabamento, chamado de “setting stuff”, continha uma maior proporção de cal em pasta, pouco agregado e nenhuma fibra, proporcionando à parede um acabamento superficial acetinado e branco.

Comparada com os 2 cm de espessura das camadas de preparação, a camada de acabamento tinha apenas 6 mm de espessura. Eram usados aditivos para as diversas qualidades de acabamento. Por exemplo, misturava-se areia fina branca para um “float finish”. Este acabamento era muito popular no princípio dos anos 1900. (Se o estucador esfregasse a areia com uma escova, a parede de estuque retinha as marcas das cerdas). Também se podia adicionar pó de mármore para se criar um acabamento resistente de cor branca que podia ser amaciado e polido com a talocha de aço. Finalmente, adicionava-se um pouco de “plaster of Paris”, ou “gauged stuff”, no estuque de acabamento para acelerar o seu tempo de presa.

Recomendado para si:   Escoramento de retenção nas paredes submetidas à flexão composta

Apesar de o estuque de cal ter sido usado neste país até aos primeiros anos 1900, ele tinha algumas desvantagens. Uma parede estucada podia levar mais do que um ano a secar; isto atrasava a pintura ou a aplicação do papel. Além disso, a cal viva ensacada tinha que ser cuidadosamente protegida contra o contacto com o ar, ou ela tornava-se inerte porque reagia com a humidade e o dióxido carbónico do ambiente. Por volta de 1900, começou a ser usado o gesso como material básico do estuque.