Apontamentos Estrutura Morfológica

Estrutura Morfológica

Em termo gerais considera-se que a morfologia do território moçambicano compreende três formas principais, a saber: Planicíes, Planaltos e Montanhas, além de Depressão.

As três formas que no seu conjunto constituem zonas morfológicas estão dispostas, de forma, geral, em escadarias, aumentando de altitude do litoral para interior. Assim caminhando do litoral para interior o relevo passa sucessivamente de estrutura mais baixa para as mais elevadas.

A Zona de Planícies no nosso Território variam de 0 – 200m de altitude que correspondem cerca de 44% do território Nacional. Ocupa quase os territórios do Sul do Save a saber: Província de Inhambane, Gaza e Maputo, com destaque da Província de Inhambane em que quase 100% do seu território possue altitude igual ou menor a 200m.

De uma forma em geral a Planície litoral moçambicana alarga-se no Sul e estreita-se no Norte; penetra mais para em faixas estreitas seguindo as margens dos principais rios, e esta forma de divulgação faz que as restantes zonas do relevo do País estejam separadas uma da outra. A zona de Planícies está interligada em todo território moçambicano e faz parte de Planície litoral africana que circunda quase todo Continente.

A Zona de Planaltos, variam de 200 – 1000 m de altitude, compreende cerca de 40% do território nacional. 

Morfologicamente os Planaltos moçambicanos classificam-se:

  •  Planaltos Médios – 200 – 500 m de altitude;
  •  Alti-Planaltos – 500 – 1000 m de altitude.

Os Planaltos em Moçambique predominam nas Provincias do Norte e Centro e na parte Sul do Save limita-se as pequenas áreas no interior limitrófe da Província de Gaza e Maputo. Eis os Planaltos moçambicano:

  • Planalto Moçambicano, abrangem os territórios do interior das províncias de Cabo Delgado, sudeste do Niassa, Nampula e Zambézia.
  • Planalto de Lichinga, abrangem território do Noroeste Província do Niassa.
  • Planalto de Moeda, abrangem a parte centro – nordeste Província de Cabo Delgado.
  • Planalto de Angónia, situa-se no Nordeste de Tete junto a fronteira com Malawi.
  • Planalto de Marávia, localiza-se na Província de Tete a Norte da Albufeira de Cahora Bassa e alarga-se até fronteira com a Zâmbia.
  • Planalto de Chimoio, situa-se na Província de Manica estendendo grosso modo no sentido Norte – Sul e na parte Ocidental confina com altos-relevos da fronteira com Zimbabwe.
Recomendado para si:   Direito Penal

Zona de Montanhas, estão acima dos 1000 m e que corresponde cerca de 16% do território nacional. São considerados cincos formações orográficas, a saber:

  • O sistema Maniamba – Amaramba, este sistema localiza-se na Província na província do Niassa. Tem orientação Norte – Sul; ladeia lago Niassa e desce em escadaria bastante agrupta em direcção ao lago Niassa. O ponto mais alto é a serra Jeci com 1836 m de altitude; além de monte Mitucué com 1803 m de altitude.
  • Formação Chire – Namuli, estende-se do rio Chire (Zambézia) até Ribarue (Nampula), seu ponto mais alto é o monte Namuli com 2419 m altitude, outros pontos mais elevados são: Serra Chiperone (2054 m altit) e Serra Inago (1807m altit).
  • Sistema Marávia – Angónia, estende-se em todo o Norte da província de Tete ao longo da fronteira com a Zâmbia e Malawi, os pontos mais elevados são: O monte Dómue (2095 m altit.) e monte Chirobué (2021 m altit.).
  • Sistema de Manica, formado por uma série de montanhas situadas na Província de Manica. É neste sistema onde se enquadra o maciço de Chimanimani, onde se situa o monte Binga, o ponto mais alto de Moçambique, com 2436 m de altit.
  • Outros pontos mais elevados são: Gorongue (1887 m altit.), Serra Shoa (1844 m altit.) e monte Gorongosa (1862 m altit.).
  • Os Montes Libombos, localiza-se na Província de Maputo, o sitema dos Libombos é formado por dois alinhamentos paralelo de Montanhas; os pequenos Libombos, que contituem um degrão intermédio entre a planicíe litoral  e alinha de maiores altitudes da fronteira e os grandea Libombos situados ao longo da fronteira, é neste alinhamento onde se encontra maiores altitudes. Na verdade as altitudes dos montes Libombos não chegam a atingir os 1000m considerados como marco das altitudes das montanhas, porém no conjunto do relevo do Sul do País eles se destacam como únicas formações elevadas. O ponto mais alto é monte M’ Pnduine (801 m altit.).
Recomendado para si:   Ensino para autóctones e Ensino Primário Elementar

As principais depressões existentes em Moçambique, destacam-se os vales dos rios e as formas de relevo negativas onde se localizam-se os lagos e Pantanos. Estas depressões interrompem frequentemente a continuidade das planícies; planaltos e das montanhas. A maior depressão é o vale do rio Zambeze, etc.

Resumo

As três formas que no seu conjunto constituem zonas morfológicas estão dispostas, de forma, geral, em escadarias, aumentando de altitude do litoral para interior. Assim caminhando do litoral para interior o relevo passa sucessivamente de estrutura mais baixa para as mais elevadas. As zonas de Planícies ocupam 44%, Planaltos 40% e Montanhas 16% do território, além de depressões.