Apontamentos Conservação de um canhão de campo da união

Conservação de um canhão de campo da união

Este canhão de 3 libras foi capturado pelas forças Confederadas na Batalha de Mansfield, Louisianna, e trazido para o Texas, onde foi enterrado perto de Fairfield.

Quando Glover Cleveland foi eleito presidente em 1885, o canhão foi desenterrado e disparado nas celebrações inaugurais.

De facto, o canhão desempenhou um papel proeminente nas celebrações do 4 de Julho durante décadas, no Condado de Fairfield, e foi disparado até recentemente.

Foi trazido para o CRL, uma vez que estava muito carecido de reparação após décadas a ser disparado no relvado do tribunal de Fairfield.

O interior do canhão tinha acolhido uma colecção de cascas, pontas de cigarros, pastilhas elásticas, folhas, água da chuva e outras matérias variadas. O metal estava corroído e a sua pintura a descascar.

Os conservadores do CRL removeram, primeiro, todos os produtos da corrosão do canhão que estavam soltos, através de redução electrolítica, usando uma solução a 2 % de hidróxido de sódio e água da torneira como electrólito.

Este procedimento também removeu todos os vestígios da pintura restante, assim como quaisquer aniões agressivos, tais como cloretos, que podessem estar entre esses produtos.

A água da torneira da solução foi rapidamente substituída por água da chuva, a qual também foi de seguida substituída por água de osmose reversa.

Foi usada água desionizada para a última composição do electrólito.

Após retirado da electrólise, o canhão foi cuidadosamente enxaguado em diversos banhos de água desionizada a ferver. Foi integralmente pintado com uma solução a 10 % de ácido tânico.

Recomendado para si:   O acto administrativo definitivo e executório

O ácido tânico reage com a superfície do ferro e converte-a em tanato férrico, que torna o metal mais resistente à corrosão ao mesmo tempo que lhe confere uma esteticamente agradável cor negra.

Foi necessária a aplicação de três demãos de ácido tânico, deixando-o oxidar bem entre demãos.

Depois da aplicação do ácido tânico, o canhão foi selado contra o oxigénio e a humidade atmosféricos por um revestimento com cera microcristalina fundida.

A cera foi aquecida a uma temperatura de 350º F (180º C), que é bastante superior à da fervura da água, o que removia qualquer água que podesse estar presente.

A cera era arrefecida até 200o F (93º C), após o que o canhão foi retirado; qualquer excesso de cera aderente à sua superfície foi retirado por esfrega com trapos. Deixou-se então arrefecer o canhão.

Uma vez que o canhão iria continuar a ser exibido no exterior, sob uma cobertura, no pátio do tribunal, considerou-se que não seria aceitável uma selagem final com cera.

Ao calor do sol do Texas, a cera podia tornar-se pegajosa e atrair o pó. Assim o canhão foi selado por pintura com uma camada de poliuretano. Foi também aplicada uma segunda camada de poliuretano com grafite adicionada, para lhe dar uma coloração mais mate.

Nos objectos de ferro com grandes dimensões e que têm que ser guardados no exterior, o poliuretano é uma alternativa à cera microcristalina.

Recomendado para si:   Preparação Geral da Superfície

Os interiores dos canhões estão sempre sujeitos a maior corrosão, uma vez que capturam e retêm a humidade. O interior do canhão de Fairfield foi cheio com cera microcristalina até um pouco abaixo da boca.

A cera pode ser facilmente removida, se necessário, e entretanto proporciona protecção máxima ao canhão.

Baixar Documento