Condição do Papel de Parede

Condição do Papel de Parede

O esquema do papel de parede estava intacto, salvo num painel do plinto ao lado da porta do pórtico das traseiras.

Esta área estava preenchida com cimento. O papel estava acinzentado e sujo na frente da lareira, o verniz e as tintas estavam oxidados e quase tinham desaparecido nalguns pontos. Havia muitas perdas de papel ao correr da verga da boca da lareira e num dos lados, especialmente no plinto. No cimo da parede havia fuligem acumulada. Em consequência de um assentamento não uniforme da estrutura da lareira, havia muitas fendas, inclusive uma fenda muito grande, profunda, ramificada e separada, que se dirigia para cima, do lado direito. Na parede oriental, ao longo do cimo, havia áreas com severos danos consequentes de água, em que o papel de parede estava deformado e do qual tinham caído partes.

Para se disfarçarem estes danos, tinha sido feita uma pintura sobreposta com uma tinta de óleo vermelha e outra esverdeada. Sobre a porta do pórtico das traseiras, o papel tinha sido coberto com 2 Paints, no original tinta vermelha. Por cima da porta do quarto, tinha-se deslocado um barrote criando uma barriga no estuque. A parede tinha-se deformado para dentro, e o estuque estava muito fracturado no canto; faltavam partes de estuque e de papel. Existiam redes de fissuras ao longo das paredes, algumas profundas e ramificadas. O papel de parede estava roto nesses locais e as fendas tinham acumulado poeira. A parede do pórtico estava numa condição razoavelmente boa. Tinham sido feitas reparações antigas no plinto, com cimento, e tinha sido usada tinta vermelha para as ocultar.

Nas paredes interiores da alcova, os pregos tinham enferrujado e comido através do tecido, o qual tinha, eventualmente, desaparecido. A maioria da tela estava solta. As tintas estavam friáveis, provavelmente, devido ao movimento da tela consequente das alterações de humidade. Na porta, o plinto e a área acima da régua de lambril estavam extensamente marcados e arranhados. Existiam danos nos arcos, provocados por insectos, caracterizados pela perda de papel em padrões rendados, até ao estuque.