As Grandes Concentrações Urbanas

Os grandes aglomerados urbanos

Conurbações urbanas: é o conjunto de uma cidade e do território urbanizado que a envolve e dela depende.

Cidades-satélites: São núcleos urbanos que gravitam à volta de uma cidade, com algumas actividades próprias, mas dependendo para muitos serviços, da cidade principal.

  • As grandes concentrações urbanas na Europa

O desenvolvimento urbano europeu levou ao aparecimento de enormes aglomerações urbanas tais como de Milão (norte da Itália), Paris (França), Londres, Manchester e Birmingham (Inglaterra) e Ruhr (Alemanha). Ruhr é a maior concentração urbana da Europa e umas de mundo que compreende 58 cidades juntas. Nos países baixos localizam-se as cidades de Amesterdão, Haia e Roterdão.

  • As grandes concentrações urbanas na América do Norte

O fenómeno da urbanização atinge grandes proporções nos EUA. As cidades da América do Norte são ortogonais (planta). O C.B.D (Central Business District) ou seja o Centro dos Negócios – corresponde a área de grande concentração do comércio, bancos, seguros e outros serviços.

Nessas cidades não existe o velho núcleo histórico europeu, os edifícios distinguem-se pela natureza materiais utilizados no estilo arquitectónico, pois o CBD renova-se incessantemente. No Nordeste dos EUA localiza-se a maior concentração urbana de mundo, os megalópoles que ocupam a faixa oriental de Boston à Washington DC com uma área quadrada de 1000 Km2. E a outra dos Grandes Lagos que se estende de Chicago à Pittsburg. No Sudoeste, litoral de Pacífico de Los Angels e São Francisco. De referir que os edifícios são arranha-céus com dezenas de andares.

Devido a segregação racial e social desenvolve-se cidades no interior das cidades, conhecidos por guettos de negros, de porto-riquenhos, de asiáticos e povos latinos.

O termo guettos provem de quarteirões judeus na Europa Ocidental, hoje são habitados por uma minoria étnica.

  • As grandes concentrações urbanas na América Latina

Nas cidades mais antigas existe um centro colonial, em volta de uma grande praça central: reúne a Catedral, os conventos, museus, palácios de governadores, os edifícios administrativos e os habitantes são descendentes de  antigos imigrantes e construções antigas.

O centro de negócio ocupa uma posição central, apresenta largas avenidas, edifícios modernos do tipo arranha-céus construídos de betão e vidro, em substituição dos edifícios antigos degradados que foram demolidos. Os novos edifícios são ocupados por serviços administrativos, bancos, hotéis, sedes de grandes sociedades comerciais e seguros.

As principais concentrações urbanas são: O centro Atlântico da América do Sul.