Apontamentos A realidade

A realidade

Geralmente, como ferramentas de diagnóstico in-situ, os humidímetros eléctricos são, de longe, mais adequados, desde que correctamente usados com a necessária competência e sabedoria, conjuntamente com a total compreensão das suas limitações.

Eles são limpos e não destrutivos pelo que,  efectivamente, não danificam a edificação, um factor muito importante numa vistoria anterior a uma  qualquer transacção.  

Os humidímetros “Carbide”, como ferramenta de diagnóstico in-situ, mesmo que usados com competência e sabedoria, não superam as vantagens de um humidímetro eléctrico correctamente usado. 

Estes humidímetros são destrutivos, e também é muito difícil interpretarem-se os seus resultados, pelo que a sua utilização in-situ irá, garantidamente, levar a diagnósticos errados, catastróficos e dispendiosos. 

Embora a sua aptidão para o diagnóstico in-situ seja, certamente, questionável, eles podem ser muito úteis como orientadores rápidos onde for decidido executar-se um tratamento, depois de um diagnóstico correctamente feito.  

Mas as verdadeiras vantagens destes humidímetros revelam-se fora do local, quando eles forem usados num laboratório; tornam-se, então, em ferramentas de diagnóstico muito poderosas, desde que usados totalmente de acordo com as indicações descritas no BRE Digest, para a análise completa da humidade.

Infelizmente, a maioria das utilizações deste instrumento não segue essas indicações.

Recomendado para si:   Excesso de Legítima Defesa
Baixar Documento