Apontamentos Tipos de fungos da degradação da madeira

Tipos de fungos da degradação da madeira

Os fungos da degradação da madeira podem ser organizados em vários grupos:

  • Pelo seu método de degradação da madeira, o qual reflecte diferenças fundamentais nas actividades enzimáticas – a podridão branca, a podridão castanha e os fungos da podridão mole.
  • Pela sua biologia geral – quer eles sejam patogénios que atacam e destroem a madeira viva do borne, “parasitas” que atacam e matam as árvores moribundas ou em stress, ou saprótrofos que colonizam a madeira morta.
  • Ou então, conforme são são colonizadores primários ou colonizadores secundários, conforme provocam podridões na madeira morta das árvores erectas ou tombadas, conforme são hóspedes selectivos ou “generalistas”, etc.

Fungos da podridão branca

Estes fungos degradam a maioria dos componentes da madeira (celulose, hemiceluloses e lenhina), mais ou menos ao mesmo tempo, pelo que a madeira se torna progressivamente mais frágil, mas permanece branca, conforme se vai degradando.

As podridões brancas são causadas por dois dos principais patogénicos das árvores, o Armillaria mellea e o Heterobasidium annosum, a também por muitos fungos saprotróficos, inclusive o vulgar colonizador dos cotos, o Coriolus versicolor, e as vulgares podridões ascomicóticas da madeira, a Xylaria hyphoxylon e a Xylaria polymorpha.

Fungos da podridão castanha

Os fungos da podridão castanha degradam a celulose e as hemiceluloses, mas deixam a lenhina mais ou menos intacta, sob a forma de uma estrutura castanha.

Só cerca de 6 % dos fungos da degradação da madeira provocam podridões castanhas, e todos estes fungos são membros dos basimicóticos.

Recomendado para si:   Produtos Modernos de “Stucco”

Eles incluem o Serpulla lacrymans (fungos da podridão seca) e o vulgar políporo da bétula, Piptoporus betulinus.

Fungos da podridão mole

Os fungos da podridão mole degradam apenas a celulose e as hemiceluloses, e ocorrem tipicamente na madeira com elevados conteúdos em água e em azoto.

Eles encontram-se mais frequentemente em aros de janelas apodrecidos, tábuas de pavimento molhadas e postes de vedações, etc. em que o azoto é “recrutado” a partir do solo ou da contaminação atmosférica.

Alguns destes fungos são decompositores vulgares da celulose no solo (por exemplo, as espécies de Chaetomium) e eles são os menos especializados fungos da podridão da madeira.

Baixar Documento