Apontamentos Os serviços de assistência técnica das Agências de Desenvolvimento Econômico Local

Os serviços de assistência técnica das Agências de Desenvolvimento Econômico Local

Segundo VILLALOBOS, E. et all (2006:9), as Agências de Desenvolvimento Econômico Local  prestam os seguintes serviços às comunidades:

Serviços comunitários: geralmente, providenciados a pequenos empreendedores privados, visando actividades micro de assistência técnica nas áreas administrativa, financeira e de identificação de oportunidades de negócio; o objectivo é melhorar a organização e a participação comunitária. Estes são projectos de capacitação, concebidos para transformar as comunidades locais em verdadeiros actores de desenvolvimento, capazes de gerir as iniciativas de DEL.

Serviços de marketing: estes são projectos de média dimensão (orçamentados entre USD 10.000 e USD 30.000) dirigidos a associações, organizações e a algumas partes interessadas privadas, nos casos em que o serviço inclua o estudo de mercado, a análise de custo-benefício, a avaliação do retorno sobre o investimento, além da formulação técnica de projectos. Estes projectos demonstram as actividades concretas das ADEL e têm um impacto imediato nos beneficiários e no território.

Serviços estratégicos: estes têm um potencial importante de interligação com os sistemas produtivos (produção/ comercialização). Estes projectos, com forte impacto ao nível local, providenciam apoio aos grupos vulneráveis. Geralmente, são projectos de médio e longo prazo requerendo mais recursos orçamentais do que as ADEL podem providenciar. Por conseguinte, o papel destas limita-se à identificação de projectos e a procura de recursos de investimento. VILLALOBOS, E. et all (2006:9)

Nota: Um exemplo do Serviço das ADEL à comunidade: Promoção das organizações femininas.

Recomendado para si:   Dinâmica aculturacional e permanência de modelos societais endógenos

A ADEL de Manica iniciou um programa de micro-poupança dirigido às mulheres rurais. Noventa mulheres do distrito de Manica foram treinadas na gestão de fundos e de pequenos investimentos e estão agora a administrar o “Banco Comunitário de Manica”. O banco foi inteiramente criado com base em contribuições voluntárias de mulheres, sem nenhum capital externo. Os membros do banco estão actualmente a formar mais mulheres com vista a aumentar seu capital bem como o seu alcance.VILLALOBOS, E. et all (2006:9)

Baixar Documento