Apontamentos Hidrografia de Moçambique

Hidrografia de Moçambique

A Maior parte dos Rios Moçambicanos nascem nos Países vizinhos do Oeste em Regiões de Montanhas e Planaltos, e por causa desta disposição das formas do relevo entra no País e corre no sentido geral Oeste – Este, desaguando no Oceano Índico.

Devido a forma e carácter do relevo os rios atravessam vários rápidos e formam quedas ao longo do seu percurso, o que torna-os pouco nevegáveis. 

Na Região Norte e Centro Ocidental em regiões de rochas do pré-Cambrico, isto é, rochas consolidadas, os rios desenvolvem uma erosão vertical escavando profundos vales em forma de “V”, associado a velocidade das águas, possuem elevado potencial hidroélectrico.

Na Região Centro Oriental e em regiões de rochas mais recentes, com material pouco consolidadas os rios correm em regiões de planícieis onde formam leito e vales mais largos e ao longo do seu trajecto apresentam meandros. O potencial hidroeléctrico dos rios muito baixo, mas existem condições para retenção da água para agricultura.

Por outro lado as condições Climáticas de Moçambique determinam os caudais deste rios ao longo do ano.

Em suma, os principais rios possuem regimes períodicos em contrapartida numerosos pequenos rios possuem regimes sazonais.

Deslocando de Norte – Sul encontramos cinco (5) Bacias Hidrográficas, a saber:

Bacia do Rovuma

O Rio Rovuma nasce no planalto de Ungone, na Tânzania, tocando no território Moçambicano à 600 Km de altitude, passando a constituir a fronteira setentrional numa extensão de 630km. A Bacia Hidrográfica em território nacional É de 101.160 Km2, sendo na maior parte do seu percurso um rio estreito, alargando-se somente ao atingir a planície litoral, onde o rio desagua em forma de estuário. 

A príncipio o relevo é declivoso, enquanto corta o Karroo e o Complexo Granítico – Gnêissico depois, para Jusante de Negomano, é de águas mansas, formando Ilhotas. Pela margem direita (Moçambicana), recebe como principal afluente o rio Lugenda, ou Rieta, proveniente da Lagoa Mtorandenge e que atravessa o slagos Chirua e Chiuta, indo embarcar junto de Negomano.

Salientam-se, ainda os subsidiários Messinge, Lucheringo, Chiulegi e Ninga, que tem origem nas terras altas do Niassa e que possuem elevado potencial Hidroeléctrico.

Bacia Do Lúrio

Bacia localizada no território nacional. O Rio Lúrio nasce no Monte Malema na Província de Nampula e desagua na Baia de Malema no Oceano Índico, tem cerca de 605 km de extensão e é considerado o maior rio que nasce e desagua no território nacional.

Recomendado para si:   Degradação e Danos na “Compo”

A sua bacia hidrográfica é cerca de 60800 km2 e abrangem Provínciais de Nampula, Niassa e Cabo Delgado. Seus afluentes destacam-se: os rios Nualo, Malema, Lalaua e Muite, na margem direita e na margem esquerda destacam- se rios muenda, Rurumana, Niorenge e Moatize.

Bacia do Zambeze

O rio Zambeze tem a sua nascente na República da Zâmbia, no Planalto de Katanga, desagua no Oceano índico por um Delta com cerca de 8000 km2. O seu percurso total é de 2700km, e em moçambique percorre apenas 850km, tem uma área total da bacia hidrográfica cerca de 1.200.000 km2 e no território nacional agragem apenas 200.000km2, isto é, cerca de 16.6% da área total.

A bacia do Zambeze em Moçambique abragem todas as Províncias de Tete, os territórios Ocidentais de Niassa, Ocidentais e Sul da Zambézia e Norte de Manica e Sofala.

Seus afluentes destacam-se: Rios Aruângua, Mucanha, Luia, Revibué, chire, Luenha, Nhamacombe e Zangué, etc.

O rio Zambeze e seus afluentes são de regime períodicos.

Bacia do Save

O rio Save nasce no Zimbabwe e no território moçambicano percorre 330km. A Bacia abragem as Províncias de Manica, Sofala, Gaza e Inhambane e tem cerca de 22575 km2.

É um rio de Planície em território moçambicano com uma bacia de 14 646 km2. A partir da vila Franca do save, com a moderação do declive, o vale é largo e o rio forma meandros sobres os seus próprios aluviões. Junto ‘a foz o rio apresenta bancos de areias que dificultam a navegação mesmo de pequenas embarcações.

Bacia do Limpopo

O rio Limpopo nasce na África do Sul e entra no território moçambicano pela localodade de Pafúri. Sua extensão em Moçambique é de 600 km e uma bacia hidrográfica de 30.000km2. os afluentes é: os rios Changane, Nuanetze, Chichacuare e Elefante.

Outras Bacias:

Entre as bacias do Rovuma – Lúrio : bacias do Messalo, Montepuez e Megaruma

  • Rio Messalo, nasce no Planalto Moçambicano, na província de Niassa e desagua a Norte no Distrito de Macombe. Tem cerca de 530 km de extensão. A sua bacia hidrográfica é cerca de 24.000 km2.
  • Rio Montepuez, nasce a Sudoeste de Balama a cerca de 700 m de altitude, desagua por um amplo estuário a Sul de Quissanga. Sua bacia situa – se totalmente na Província de Cabo Delgado com cerca de 15.000 km2.

Entre as bacias do Lúrio – Zambeze: as bacias do Mecuburi, Mongicual, Meluli, Ligonha, Molócue, Malela, Rarara e Licungo

  • O rio Ligonha, com 400 km de extensão, nasce no monte Inago a mais de 1700 m de altitude. Faz fronteira com as Províncias de Nampula e Zambézia. Mais para o Sul e sensivelmente alimentados paralelamente ao rio Ligonha e com nascentes localizadas nas proximidades das montanhas de Namúli, a saber: os rios Molócue e Melela.
  • O rio Licungo nasce a cerca de 1650 m de altitude e a sua bacia cerca de 27. 726 km2.
Recomendado para si:   Uma reflexão sobre os imunizadores para Madeira

Entre as bacias do Zambeze – Save: as bacias do Púngué, Búzi e Gorongosa

  • O rio Púngue, nasce no Zimbabwe e no território moçambicano percorre cerca de 322 km de extensão, a sua bacia é cerca de 28.000km2 e abragem as províncias de manica e Sofala.
  • O rio Búzi, nasce também no território zimbabweano e no território moçambicano percorre cerca de 320 km, a sua bacia é de 25.600km2 e seu principal afluente é o rio Révué na Província de manica, com um potencial de amarzenar 2.000.000 m3 e com uma potência instalada no pé da barragem de 40 MW.

Entre as bacias do Save – Limpopo: as bacias de Govuro e Inharrime

  • O rio Govuro nasce a Sul de Mapinhane e percorre no sentido Sul – Norte, devido a depressão natural da morfologia, e desagua por um estuário a Norte de Inhassouro. Com um cumprimento cerc de 200km. Nas proximidades da baía de Inhambane exstem numerosos cursos de água com carácter temporário, a saber: rioa nhanombe, Mutamba e Inharrime.
  • O rio Nhanombe nasce no distrito de Homoine, com uma extensão de 60 km e desagua na baía de Homoine.
  • O rio Inharrime não possue caudal e capacidade suficiente para atravessar a barreira dunar do Litoral e desagua no lago do Inharrime.

Entre as bacias do Limpopo – Ponta do Ouro: as bacias do Incomati, Matola, Umbeluzi, Tembe e Maputo

  • O rio Incomáti nasce na África do Sul e em Moçambique percorre 285 km com uma bacia com cerca de 14.929 km2. A sua utilização é intensa no seu percurso inferior, havendo cerca de 30.000ha de terras aluvionares submetidas.
  • O rio Umbeluzi nasce na Suazilândia, atravessa a cadeia dos Libombos, a Sul de Namaacha. Com uma bacia cerca de 2.356 km2.
  • O rio Maputo

Nasce na África e sua extensão no território moçambicano é cerca de 150 km, com uma bacia cerca de 1.570 km2 e desagua na baía de Maputo.