Apontamentos Fungo das caves (Coniophora putena) – uma podridão húmida

Fungo das caves (Coniophora putena) – uma podridão húmida

É a podridão que mais vulgarmente se encontra nas edificações (a Coniophora marmorata é parecida). Geralmente é referida como “podridão húmida” pela maioria das pessoas.

Frequentemente associada com madeiras em contacto com alvenarias húmidas, bastando que estas estejam húmidas (água transportada por capilaridade) sem que seja necessária uma fonte distinta de entrada de água, como para o caso da podridão seca.

É muito vulgar nos rodapés encostados a paredes afectadas pela humidade ascendente, nos topos dos barrotes de pavimentos em madeira e, também, nas madeiras submetidas a condensações severas de longa duração.

Portanto, os pontos que devem ser investigados são:

A madeira:

Fractura cúbica típica, como para todas as podridões castanhas; no entanto, os “cubos” são, geralmente, encontrados mais pequenos do que na podridão seca.

Uma característica interessante deste fungo é que a madeira está, frequentemente, degradada interiormente, ficando intacta uma
muito fina parede exterior de madeira saudável.

Quando isto sucede em madeira sujeitas, por exemplo, a condensações na caixa de ar dos pavimentos, a sua superfície pode aparecer ligeiramente côncava, em consequência da
podridão interior estar a provocar a retracção dessa madeira.

O corpo frutífero:

Não sendo muito comum, pode não ser encontrado.

Geralmente é uma fina placa de cor castanha azeitona, com pequenos altos na sua superfície. Pode ter uma margem branca rosada.

Recomendado para si:   Os efeitos dos tratamentos de limpeza da pedra sobre o crescimento das algas

O micélio:

Nem sempre presente, pelo que podem existir ocasiões em que esta podridão seja difícil de distinguir da podridão seca. O micélio desenvolve-se, geralmente, sob condições mais húmidas, por
exemplo, pode ser encontrado nas traseiras de um rodapé fixado numa parede húmida. Nas suas primeiras fases, ele aparece com cor branca mas, geralmente, quando se encontra, já está castanho azeitona a preto, por vezes muito fino e, por outras
vezes, em placas distintas.

Este fungo também produz ramificações que se podem movimentar sobre os materiais inertes muito húmidos, mas que não provocam os mesmos problemas que a podridão seca. Ao contrário das ramificações da podridão seca, as ramificações dos fungos das caves são, geralmente, finos e desprovidos de uma verdadeira resistência; são, normalmente, de cor castanha ou preta. Vêem-se, frequentemente, a surgirem da madeira infectada.

Baixar Documento