Apontamentos Ecossistemas Costeiros e as Espécies Ameaçadas

Ecossistemas Costeiros e as Espécies Ameaçadas

Ecossistema – é composto por um meio abiótico ou não vivo (factores climáticos, edáficos, químicos), cada um integrado por uma série de subfactores – temperatura, humidade, ciclo do nitrogênio, do carbono, estrutura do solo, etc; e um meio biótico ou vivo (plantas e animais). O ecossistema é um sistema aberto. 

E os ecossistemas costeiros do território moçambicano são: os recifes de coral, os mangais, praias e os tapetes de ervas. Estes ecossistemas são responsáveis pela produção de fitoplâncton, peixe, moluscos, crustáceos.

Estes ecossistemas são extremamente produtivos e para além do que produzem, transformam matéria orgânica que acabam sendo transferida para os outros ecossistemas,

E as espécies marinhas são: tartarugas marinhas e mamíferos marinhos.

Os mangais e os recifes de corais protegem a zona costeira da erosão, funcionando como filtro das águas.

Os Recifes de Corais

Os recifes de corais são conjuntos de diminutos animais que formam colónias em zona de águas muito limpas e pouco produtivas, formando verdadeiras cidades submersas que se tornam o centro de atracção de milhares de espécies vivas.

As comunidades de corais mais abundantes e duros são: Acropora, montipora e porites. Enquanto os mais leves são: Sinularia, Lobophytum. Foram já identificadas cerca de 800 espécies de peixes de recife e que a área ocupada pelos recifes varia entre 1290 – 2500 Km2.

Os recifes de corais constituem formações de reconhecida atracções turística. E é um ecossistema importante no que respeita a biodiversidade.

Estima-se que cerca de 60% do pescado artesanal no nosso território têm como base os recifes de corais, bem representado na região Norte do País.

Os Mangais

Este ecossistema constituem formações com enormes riqueza, tendo um papel importante na regulação do meio ambiente e o  alto valor económico. São dos ambientes mais específicos e importantes que existem.

É um ecossistema que tem função de limpeza da água que é drenada da terrada terra para o mar (até uma determinada capacidade filtra elementos como toxinas, químicos, hidrocarbonetos, etc.).

Recomendado para si:   Medição do índice esclerométrico

Os mangais são importantes na prevenção da erosão da costa e das margens dos rios, na redução das cheias e na reprodução das espécies marinhas, como é o caso do camarão. Também constituem fontes de medicamentos, material de construção, alimento, combustível lenhoso, etc.

Em Moçambique, constitui uma das formações vegetais mais abundantes, abrangindo uma área cerca de 450 mil hectares. Encontrando – se com maior relevância nas províncias de Nampula, Zambézia e Sofala. Cerca de 10 espécies de mangal ocorrem em Moçambique, destecando – se como principais espécies do mangal, a saber: mangal branco (Alvicennia marina), mangal vermelho (rhizophora mucronata) e mangal negro (bruguiera gymnorrhisa).

Tapetes de Ervas

As ervas marinhas são únicos grupos de plantas florescentes subaquáticas no ambiente marinho. Elas desenvolvem – se em habitats costeiros de pouca profundidade. Tal como as ervas terrestres das quais são originárias, as ervas marinhas possuem ramos erectos com folhas e raizes.

Este ecossistema múltiplas funções, a saber: serve de habitats e alimentos para muitas espécies marinhos, produzem sedimentos e integram com recifes de corais e mangais na redução das forças das ondas e regula o fluxo de água.

Praias

As praias são bercários de muitas espécies de peixe, crustáceos e moluscos. O território moçambicano é rico em praias ao longo dos seus 2700 km de costa. A zona Norte do País (Rovuma a Angoche), é caracterizada por possuir praias rochosas, estas são formadas por rochas que constituem locais de abrigo para muitas espécies marinhos, não obstante na estabilização da costa.

A região Centro do País possui lodosas, tais praias são formadas por lado tornando-as mais estáveis que as praias arenosas.

Enquanto na Região Sul as praias são arenosas com dunas muito altas e cobertas de vegetação bastante frágil. 

As Espécies Marinhas Ameaçadas

  • Tartarugas Marinhas

Existem 8 espécies de tartarugas marinhas no Mundo. Das 5 que ocorrem no Oceano Índico, todas nas praias moçambicanas, a saber: Tartaruga verde (Chelonia mydas), tartaruga de bico (Eretmochelys Imbricata), tartaruga olivácea (lepidochelys olivacea), tartaruga coriácea (dermochelys coriacea) e a tartaruga cabeçuda (caretta caretta). As populações das 3 primeiras espécies estão concentradas a Norte do Rio Save e as Restantes 2 a Sul do Rio Save.

Recomendado para si:   Bacias Hidrográficas de Moçambique

Por serem espécies migratórias e se encontrarem ameaçadas mundialmente, a protecção e utilização de tartarugas marinhas é regulada por leis e acordos internacionais, como é o caso da Convenção Internacional para o Comércio de Espécies (CITES).

  • Mamíferos Marinhos

Na costa moçambicana foram já identificadas 18 espécies de mamíferos (incluindo baleias, golfinhos e dugongo), das quais 6 são comuns nos ecossistemas litorais litorais em Moçambique. Das três destas são espécies de baleias migratórias que procriam nas águas litorais: a baleia minke (balaenoptera acutorostrata), baleia jubarta (balaenoptera novaeanglliae) e a baleia franca do Sul (eubalema australis) e duas são espécies de golfinhos: o golfinho focinho de garrafa (tursiops truncatus) e golfinho corcunda (sousa chinensis), que ocorrem durante todo o ano.

A sexta espécie é o dugongo (dugon dugon), que é também residente e alimenta-se de ervas marinhas. Uma população de dugongos, estimada em cerca de 130 das população ocorre no Arquipélago do Bazaruto. Esta é provalvemente a última população viável de dugongos na África Oriental. Estas últimas espécies estão intimamente associadas aos habitantes marítimos costeiros: estuários, corais, tapetes de ervas marinhas e mangais. A degradação destes habitats afecta consequentemente a conservação dos mamíferos marinhos. 

Resumo

Os ecossistemas costeiros do território moçambicano são: os recifes de coral, os mangais, praias e os tapetes de ervas. Estes ecossistemas são responsáveis pela produção de fitoplâncton, peixe, moluscos, crustáceos.

Estes ecossistemas são extremamente produtivos e para além do que produzem, transformam matéria orgânica que acabam sendo transferida para os outros ecossistemas,

E as espécies marinhas são: Tartarugas Marinhas e Mamíferos Marinhos (espécies de Baleias, Golfinhos e Dugongo).

Dado acção antropogénica sobre a população das espécies marinhas  têm vindo a diminuir em termos numéricos em várias regiões da costa moçambicana. Devido a esta redução todas as espécies são consideradas em perigo de extinção e são protegidas.