Cursos Cursos do ISRI

Cursos do ISRI

Relações Internacionais e Diplomacia

O curso de Relações Internacionais e Diplomacia ministrado pelo ISRI tem como finalidade a formação de quadros com nível de compreensão e capacidade analítica de relações internacionais e diplomacia de modo a permitir-lhes um desempenho relevante para uma melhor inserção do País na região, no continente e no mundo na promoção da paz, desenvolvimento e direitos humanos. Assim sendo, o curso tem os seguintes objectivos:

Objectivos Gerais:

  • Conferir aos estudantes uma base analítica pluridisciplinar para a compreensão, análise e prognóstico de Relações Internacionais;
  • Estimular debates e um pensamento crítico independente sobre as Relações Internacionais;
  • Produzir novas ideias sobre Relações Internacionais;
  • Desenvolver capacidades e aptidões dos estudantes para a compreensão, análise e discussão sobre as transformações nacionais, regionais e globais no âmbito político, económico, militar, jurídico, social e cultural.

Específicos:

  • Formar técnicos de nível superior na área de relações internacionais e diplomacia;
  • Conferir bases para uma futura carreira de pesquisa na área de relações internacionais e diplomacia;
  • Dotar os estudantes de capacidade para a prestação de serviços de consultoria em relações internacionais e outras afins;
  • Conferir aos graduados conhecimentos e capacidades de trabalho em instituições nacionais e internacionais públicas e privadas.

Perfil do Graduado de Relações Internacionais e Diplomacia

Perfil Ocupacional

O graduado de Relações Internacionais e Diplomacia poderá desenvolver as suas actividades profissionais nas instituições públicas e privadas, nomeadamente de carácter governativo e empresarial, nas organizações internacionais, nas ONGs nacionais e internacionais, nos estabelecimentos de ensino superior, bem como nas instituições de investigação e consultoria. Pode candidatar-se a cursos de pós-graduação em Economia, Direito Internacional (em áreas específicas), em Ciência Política, em Ciência de Administração e outras áreas de Relações Internacionais.

Perfil Profissional

O graduado de Relações Internacionais e Diplomacia deve saber:

  • Avaliar o impacto dos processos de paz e segurança internacionais, da economia política global, das relações culturais internacionais;
  • Formular estratégia de acção com vista a promover a cooperação, integração e interacção pacífica entre actores internacionais;
  • Negociar em defesa dos interesses do Estado, empresas, instituições e cidadãos moçambicanos;
  • A organização e o funcionamento do Estado moçambicano (sistema político moçambicano).

O graduado de Relações Internacionais e Diplomacia deve saber fazer:

  • Documentos técnicos e políticos, com rigor técnico necessário;
  • Análises de diferentes conjunturas;
  • Projecções de cenários de desenvolvimento político, económico, social e cultural do país, região e do mundo;
  • Assessoria estratégica a órgãos de tomada de decisão das diferentes instituições;
  • Monitoria e supervisão estratégica a implementação  das decisões tomadas.

Duração e Estrutura do Curso de Relações Internacionais e Diplomacia

O curso de Relações Internacionais e Diplomacia tem a duração de quatro anos. O curso é composto por cadeiras de áreas de ciências sociais, relações internacionais, economia e desenvolvimento, ciências jurídicas e línguas.

As cadeiras de ciências sociais têm como objectivo dar uma base sólida sobre a sociedade e o Estado, fundamentos essenciais da política e das relações internacionais. São na sua essência complementares a das relações internacionais típicas do curso.

Recomendado para si:   Cursos da USTM

As cadeiras de relações internacionais visam conferir a ferramenta necessária para a compreensão dos vários fenómenos que contemplam o relacionamento dos Estados, como entidades soberanas, diferentes povos e sociedades nas suas diferentes formas de organização e a interacção existente. A composição das cadeiras ter por mérito permitir, na base da sua compreensão, uma actuação flexível, acertada e segura das entidades nacionais no mundo globalizado.

As cadeiras das ciências jurídicas visam conferir conhecimento sobre o fenómeno jurídico nas relações internacionais, como seu elemento regulador e a sua relação com a dinâmica das sociedades no geral e das relações internacionais em particular.

As cadeiras de economia visam conferir habilidades do conhecimento de elementos essenciais de economias, indispensáveis ao conhecimento do relacionamento entre estados como entidades soberanas, povos e sociedades nas diferentes formas de organização.

As cadeiras de línguas visam conferir habilidades de expressão oral e escrita, nomeadamente conversação e redacção de documentos exigíveis em relações internacionais e diplomacia nos idiomas que o ISRI se predispões a oferecer na formação, nomeadamente, português, inglês e francês e outras.

Administração Pública

Visão Geral

No âmbito do seu Plano estratégico de Desenvolvimento Institucional, o ISRI introduziu, no ano de 2003, o curso de Administração Pública, como a primeira instituição de ensino superior a oferecer um curso superior de raiz em administração pública.

É um curso inovador voltado para a satisfação das necessidades específicas dos diferentes sectores de actividade, com particular destaque para a Função Pública, dada a mudança do papel do Estado ditado pelo actual estágio de desenvolvimento do País.

Na pesquisa realizada pela Comissão Instaladora do curso de Administração Pública para determinar as necessidades de formação, foi constatado que, para alem da carência de técnicos com formação superior, a proporção de gestores existentes não é das melhores. Por exemplo, a proporção gestores – número de trabalhadores na organização é verdadeiramente preocupante pois há casos em que o rácio é de 1:105; enquanto que nos melhores casos situa-se em 1:10.

É opinião comum dos responsáveis consultados na referida pesquisa que o perfil procurado pelas instituições aponta para um gestor com uma visão futurista, estratégica e mais alargada. Isto significa que o graduado do curso de Administração Pública deve ser inovador, empreendedor e flexível às mudanças.

Por outro lado, as preferências manifestadas apontam para um gestor “especializado” totalmente diferente da prática actual (formação de generalistas).

Assim, o currículo aqui proposto privilegia a opção 3 + 1 isto é: 3 anos (seis semestres) de tronco comum (disciplinas comuns a qualquer curso de Administração) mais um ano (dois semestres) de matérias específicas de introdução à área do trabalho do futuro administrador.

Recomendado para si:   Cursos da UniPiaget

Objectivos do Curso:

Gerais:

a)    Contribuir na componente “capacitação humana”, para a profissionalização da Função Pública;
b)    Formação de graduados para os diversos sectores da Administração Pública;
c)    Formar uma massa crítica que actue como catalisador da Reforma Administrativa.

Específicos:

Os graduados em Administração Pública deverão ser capazes de:
a)    Atender as necessidades específicas dos diversos sectores das organizações públicas;
b)    Actuar nas organizações como agentes de mudança;
c)    Dirigir segmentos organizacionais de nível intermédio e superior;
d)    Executar actividades técnicas nas diversas dimensões e sectores específicos da administração Pública;
e)    Apoiar nas suas organizações, as acções de treinamento em serviço.

Perfil do Graduado do Curso de Administração Pública

A questão do ambiente em que actuam  as organizações (públicas ou privadas) mereceu maior atenção na estruturação do currículo (maior horizontalidade, mudança na estrutura hierárquica para tornar flexível o acesso ao poder). Desta forma o perfil do graduado em Administração Pública deverá atender as seguintes expectativas:

  • Maior capacidade de comunicação e negociação (para actuar em ambiente multipartidário);
  • Facilidade de trabalhar e/ou conduzir equipes;
  • RH “andrógino” (que não é homem nem mulher);
  • Maior segurança/confiança para inovar;
  • Capacidade de auto-organização.

Estrutura do Curso de Administração Pública

O curso de Licenciatura em Administração Pública tem a duração de 4 anos, divididos em 8 semestres.

Nos primeiros três anos (seis semestres) o graduando terá uma formação geral e específica que o habilita com o nível de Bacharel para efeitos profissionais e de prossecução dos estudos.

Neste nível, o graduando adquirirá conhecimentos gerais que o permitirão actuar em qualquer área das organizações públicas ou privadas.

Nos dos últimos semestres, a formação dos estudantes será orientada para as diversas áreas da Administração com as seguintes opções:

A.    Administração Pública
B.    Comércio Externo

O curso tem um regime semestral com um sistema de precedências que embora nao tenha carácter eliminatório, determinará os conhecimentos preliminares que o estudante deve obter para atingir os níveis subsequentes.

Para além das disciplinas ministradas, um conjunto de seminários preparados fundamentalmente pelos próprios estudantes, servem para complementar a formação académica.

Nos dois últimos semestres, os estudantes deverão realizar estágios pré-profissionais nas organizações que actuam nas áreas de opção por eles escolhidas.

Nestes estágios pretende-se que os estudantes sejam integrados num sector específico devendo actuar como qualquer funcionário.

No fim do estágio o estudante deverá produzir um relatório analítico sobre o funcionamento do sector á luz do que aprendeu nas cadeiras específicas.

Um supervisor, de preferência do chefe da unidade, em que o estudante actuará, avaliará o desempenho do estagiário a partir de uma ficha elaborada pelo ISRI.