Apontamentos Conservação e Reparação do Gesso

Conservação e Reparação do Gesso

O gesso é um sulfato de cálcio cristalino que ocorre naturalmente (CaSO4.2H2O). ele pode ser explorado em pedreiras situadas em diversas regiões do mundo, sob diferentes formas ligeiramente diferentes entre si, mas na Grã Bretanha, a sua forma mais vulgarmente conhecida é o alabastro. O estuque é feito a partir do gesso, por trituração até à sua pulverização e, depois, suavemente aquecido para lhe retirar alguma parte, ou mesmo toda, a sua água de cristalização.

Se for aquecido até cerca de 150o C, só perde alguma da sua água e forma-se o semi hidrato (CaSO4.1/2H2O). O Estuque de Paris, o estuque de modelação, o estuque odontológico e o Helix, são todos formas de gesso semi hidratado. Todos eles formam presa rapidamente (entre 10 a 20 minutos) por recristalização, quando misturados com água. Os gessos modernos ensacados também são feitos com gesso semi hidratado, mas contêm retardadores que atrasam a sua velocidade de presa, e também incluem inertes e outros aditivos.

Se o gesso for aquecido a temperaturas mais elevadas, então pode-lhe ser retirada toda a sua água. O gesso totalmente hidratado não vai combinar-se rapidamente com a água e só pode ser usado em estuques quando lhe for adicionado um acelerador. Durante o século XIX, e nos princípios do século XX, foi produzida uma série de estuques patenteados por este processo. Os estuques tais como Sirapite, Keenes Cement e Parian Cement, assim como muitos outros que aparecem nos antigos livrs sobre estuque, eram fabricados a partir de gesso totalmente hidratado. Estes estuques demoravam algumas hoaras a fazer presa, e podiam ser trabalhados até se conseguir um acabamento altamente polido. Eles eram especialmente populares para serem usados em hospitais e edifícios públicos, graças à sua dureza e à sua durabilidade. Também os encontramos, por vezes, em propriedades domésticas para formarem rodapés e guarnecimentos de vãos de porta.

Recomendado para si:   A Constituição como Lex Fundamentalis

A cal e o gesso são, obviamente, materiais diferentes com propriedades diferentes. A cal faz presa lentamente por absorção de dióxido carbónico a partir do ar, enquanto que o estuque de gesso faz presa rapidamente por cristalização (mesmo o gesso totalmente hidratado faz presa em menos de um dia). Também, como o estuque de cal seca, ele retrai ligeiramente, enquanto que um estuque de gesso expande ligeiramente ao realizar presa.

Historicamente, o gesso tendia geralmente para ser usado como um aditivo para a cal. A velocidade a que uma mistura de cal e gesso faz presa (a qual é ligeiramente mais lenta que a do gesso isoladamente) e a ligeira expansão que ocorre, são particularmente úteis quando se correm molduras e outros moldes in situ.

Quando reparamos e repomos estuques históricos, é importante que se compreendam os materiais e os métodos usados, em primeiro lugar. Muitas reparações visualmente inadequadas e outras fisicamente danificadoras foram executadas nas últimas décadas porque foram usados métodos e materiais modernos indiscriminadamente. (Ian Constantinides da St. Blaise, Ltd. Discute e expõe este ponto de vista no seu artigo Estuque de Cal Tradicional. Mitos, preconceitos e a Imprtância da Boa Prática Cosntrutiva).