Apontamentos Águas Subterrâneas

Águas Subterrâneas

Águas Subterrâneas (águas termais e minerais)

As águas termais são águas subterrâneas cujas temperaturas são iguais ou maiores á 37ºc enquanto águas minerais são as que contêm sais minerais nela dissolvidos na ordem de 1g/l ou mais.

As Áreas de Ocorrência das Águas Subterrâneas

No território moçambicano, as águas termais ocorrem em particular em Metangula (Niassa) e Lugenda (Nampula), Namacura e Pebane (Zambézia) e Zumbo (Tete).

As águas minerais estão localizadas nas regiões vulcânicas nos montes Libombos e nos granitos arcaico de Manica.

Em função do potencial do aproveitamento de águas subterrâneas todas as unidades aquífera no território moçambicano são classificados em cinco (5) grupos:

  • Unidade de Potencial Alto

As unidades de potencial alto aproveitamento de águas subterrâneas assentam sobre aluviões sobre carga pouco profundo 1.5 – 3m. A profundidade máxima do lençol freático atingem 20 m,  os caudais esperados oscilam 10 – 15m3/h e até 50m3/h.

  • Unidade Potencial Moderadamente Alto

Os aquiferos de potencial moderadamente alto assenta sobre aluviões com profundidade média cerca de 10m, pode fornecer um caudal de 5 – 10 m3/h. Estas unidades fornecem água doce enquanto nas rochas sedimentares salinizadas não são recomendáveis para necessidades da população.

  • Unidade Potencial moderado

As unidades de potencial moderado, compreende aquíferos assente sobre basalto do karroo e nos granitos das rochas consistente. São moderadamente altos fornecendo um caudal de 2.5 – 10m3/h e água de boa qualidade.

  • Unidade Potencial Baixo
Recomendado para si:   Parecer de Auditoria

As unidades de potencial baixo, compreende aquíferos moderadamente profundos e assentes em rochas sedimentares da formação de sena com caudal médios 2.5 – 5 m3/h, as águas são normalmente salinas.

  • Unidade Potencial muito Baixo

As unidades de potencial muito baixo, compreende aquífero assente sobre basalto do karroo, traquito e riolitos da série Lupata e sobre o granitos de base pre–câmbrica  fornece caudal de 1 – 5m3/h, todas águas destas unidades classificam-se como potável, porém para fins de irrigação não satisfazem as minímas necessidades de culturas das grandes propriedades.

Nos terrenos onde salinidade é elevada em bora os furos de sodagem sejam poucos profundos o aproveitamento das  suas águas não é recomendado.