A Distribuição Mundial da Agricultura

i) A agricultura tradicional (subsistência)

Agricultura tradicional depende integralmente das condições atmosféricas, e, é desenvolvida, maioritariamente, nos países tropicais, e certos países desenvolvidos, fazem parte:

  • Agricultura de sequeiro
  • Agricultura itinerante
  • Agricultura de oásis (no deserto)
  • Agricultura de campos abertos (Openfield) na Europa
  • Agricultura de campos fechados (Bocage)
  • Agricultura de campos complantados
  • Agricultura das monções (rizicultura)

a) Agricultura de sequeiro – é aquela em que o desenvolvimento das plantas está dependente exclusivamente das precipitações atmosféricas. No entanto, é praticada de forma rudimentar, e muitas das vezes evolui acompanhada de queimadas, afolhamento, rotação e pousio de culturas.

Esta agricultura está associada a fortes densidades populacionais e uma exploração completa do terreno através de cultivo permanente dos campos, usa-se estrumes como fertilizante para a terra e adubação permanentemente, o que lhe permite a renovação rápida do solo. É uma agricultura associada a criação de gado cuja finalidade é de alimentar a família ou a comunidade.

b) Agricultura itinerante – é aquela em que o agricultor muda constantemente do campo de produção, no clima equatorial. Esta agricultura caracteriza-se pela fraca produtividade, uso de queimadas, abandono dos solos e é praticada em pequenos grupos (nómadas) Por exemplo: o agricultor pode possuir quatro (4) espaços de produção onde pode fazer a rotação de cultura em diferentes períodos de produção.

c) Agricultura de oásis – é um sistema de produção intensiva desenvolvida no clima desértico quente que consiste na irrigação, abertura de poços, construção de reservatórios de água e uso da mão-de-obra familiar.

d) Agricultura de campos fechados (Bocage) – é um sistema desenvolvido nos países desenvolvidos. O Bocage apresenta variedade de paisagens devido ao relevo, clima, factores sociais e económicos. A paisagem deste sistema pode apresentar parcelas regulares quanto a forma ou uma malha irregular de dimensões variadas.

e) Agricultura de campos abertos (Openfields) – os campos são aberto, uniformes divididos em faixas estreitas e compridas, paralelas ou perpendiculares aos caminhos, sendo difícil a identificação dos seus limites.

f) Agricultura de campos complantados – são geralmente pequenos e abertos ou fechados, quadrados, rectangulares, polígonos ou regulares. Ocupam planícies e vertentes das elevações de baixa altitude estendendo se ainda pela parte inferior das encostas montanhosas sob a forma de degraus.

g) Agricultura das monções ou rizicultura – é a agricultura que consiste na produção de arroz, e é desenvolvida no sudeste asiático. A orizicultura é essencialmente intensiva e manual. Todo trabalho ligado a cultura de arroz depende da irrigação e numerosos instrumentos rudimentar para manter a água no nível desejado. Em alguns países , como nas Filipinas, devido a pressão demográfica levou os homens a ocuparem montanhas, a produção é feita em socalcos, segundo os níveis. A área mais favorável ao arroz são planícies de inundação.

ii) A agricultura moderna

Agricultura moderna depende essencialmente de factores económicos, e é influenciada pelo mercado de comercialização, no entanto fazem parte:

  • Agricultura científica
  • Agricultura de mercado
  • Agricultura empresarial
  • Agricultura especializada
  • Agricultura de plantações

Estas formas de agricultura são desenvolvidas, sobretudo, nas zonas temperadas e nos países desenvolvidos (Europa e América do Norte) e envolve enormes capitais financeiros, elevados rendimentos, e, é uma agricultura ligada a indústria alimentar.

Agricultura moderna de plantações é praticada nos países tropicais, é uma agricultura científica e mecanizada virada para o mercado exterior, é uma agricultura que envolve enormes capitais, e é dependente de capitais estrangeiros. Está agricultura está virada para a produção de algodão, sisal, girassol, copra, citrinos, bananas e castanha de caju.